"IPTU cobrado a partir deste ano dos distritos, terá valor revertido em melhorias para as comunidades", disse o vereador Olavo Sul- Foto: Assessoria
“IPTU cobrado a partir deste ano dos distritos, terá valor revertido em melhorias para as comunidades”, disse o vereador Olavo Sul- Foto: Assessoria

Preocupado com as comunidades dos distritos que começaram a pagar o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) neste ano, após Lei aprovada em 2015 por recomendação do MPE (Ministério Público Estadual), o vereador Olavo Sul (PEN) solicitou à Prefeitura Municipal um levantamento do valor do imposto arrecado no município.

De acordo com o relatório, até o mês de maio todos os distritos já efetuaram 45% do pagamento. Independente se foi à vista ou parcelado, o valor deverá ser investido em melhorias para a população.

Com os dados em mãos, o parlamentar conversou com a prefeita Délia Razuk (PR) e, como ela havia prometido no início do ano, o valor arrecadado de cada distrito, será revertido para sua comunidade.

Pensando nisso, Olavo Sul vai realizar uma reunião com os moradores da Vila São Pedro nesta quinta-feira (1º), para juntos discutirem quais são as prioridades da comunidade. “Também faremos um levantamento nos outros distritos, para encaminhar as principais reivindicações da população e assim a Prefeitura realizar as melhorias”, disse o vereador.

No relatório encaminhado ao vereador, pelo diretor do Cadastro Imobiliário, Jaime Ribeiro de Santana Júnior, os distritos de Macaúba e Formosa, em relação a proporção do número de habitantes, foram os que mais pagaram o IPTU. A Vila São Pedro, Panambi e Indápolis, em relação aos carnês lançados, tiveram 50% dos pagamentos recebidos pela Central do Cidadão. Já nos demais distritos, os pagamentos variam de 21% a 38% em relação aos valores lançados.

“A população teve um prazo para revisão e, antes de terminar, solicitei mais 30 dias a Prefeitura Municipal de Dourados. Para os proprietários que solicitaram a revisão. Os valores estão sendo ajustados e lançados novamente para pagamento. Agora, as comunidades deverão colher os frutos dessa cobrança em melhorias”, afirmou o vereador.