Ato é contra os cortes de recursos federais para a educação – Divulgação

Milhares de estudantes, secundaristas e acadêmicos, professores e servidores da UFMS e de escolas públicas, entre outros profissionais ligados direto ou indiretamente à educação, participam nesta quinta-feira (30) de ato público às 15h na Praça Ary Coelho, em Campo Grande, e pelo interior de Mato Grosso do Sul, contra os cortes de recursos federais para a educação.

Trata-se do Dia Nacional de Lutas pela Educação, que terá o apoio e participação de sindicatos, federações e centrais sindicais, em movimentos por todo Brasil, nesta quinta-feira.

Em Mato Grosso do Sul o movimento está sendo convocado pelo SISTA-MS (Sindicato dos Trabalhadores em Educação da UFMS e Institutos Federais de Ensino de MS) e ADUFMS (organização sindical dos docentes e das docentes da UFMS).

O SISTA-MS enviou ofícios ao reitor da UFMS, Marcelo Turine e ao superintendente do Hospital Universitário, Dr. Cláudio César da Silva, informando-os sobre esse ato às 15 horas, aprovado em Assembleia Geral Ordinária, realizada no dia 23 de maio.

A coordenadora geral do SISTA-MS, Cléo Gomes pede a participação e empenho de todos, acadêmicos, professores, pais de alunos e estudantes secundaristas, uma vez que os cortes de verbas afetam as vidas de todos. “Conclamamos todos a irem para a Praça Ary Coelho na tarde desta quinta-feira, a partir das 15 horas. Será uma oportunidade de dizermos ao Governo que não aceitamos essa política de corte de verbas”, afirmou.

Waldevino Basílio, coordenador geral do SISTA-MS também apela para que acadêmicos, alunos secundarias, pais e mães de alunos engrossem esse protesto em praça pública nesta quinta-feira(30). “Essa é uma luta que precisamos travar. Caso contrário perdermos e o futuro das nossas crianças estarão comprometidas sem educação de qualidade neste país. As universidades precisam de todo investimento necessário para pagar bem professores, servidores e investir em equipamentos para uma educação cada vez melhor e não reduzir, diminuir cursos e recursos de manutenção”, criticou.

Aulão às 9H – Outra ação apoiada pelo SISTA-MS será desenvolvida no corredor central da UFMS a partir das 9 da manhã desta quinta-feira (30), quando os acadêmicos terão um “aulão” (roda de discussão) sobre como os cortes de recursos afetam a vida das pessoas.