Marçal pede agilidade em projeto de construção de terminais de ônibus

Projeto prevê duas novas estações de transbordo em Dourados – Divulgação

Devido a demora na implantação do projeto de modernidade do transporte público em Dourados, o vereador Marçal Filho (PSDB) pede explicações à Prefeitura de Dourados sobre o andamento da construção de dois novos terminais de ônibus na cidade.

Anunciado na gestão passada da administração municipal, o projeto de sistema de transporte urbano traria uma série de melhorias, como novos e modernos ônibus, novas linhas e a construção de dois terminais de transbordo a serem instalados nas regiões leste e oeste da cidade, para diminuir o tempo de espera e de viagem dos passageiros.

Conforme anunciado na imprensa à época, as duas estações custariam R$ 4,131 milhões, sendo que a maioria do recurso – R$ 3 milhões – viria do fundo do Procon e R$ 1,131 milhão de recurso próprio da Prefeitura. Nada foi feito e com a troca de governo municipal não se sabe se as discussões de modernidade do coletivo voltaram à estaca zero.

Em janeiro deste ano a Prefeitura chegou a anunciar investimento de mais de R$ 30 milhões no contexto do programa “Avança Brasil” para permitir obras de drenagem, pavimentação e as estações de transbordo. Ou seja, a fonte de recurso seria outro. “Mas até agora não se sabe se há recurso e quando iniciará as obras”, disse Marçal.

O projeto de modernização do transporte coletivo iniciou em 2011 e contou com assessoria de empresa especializada, na gestão passada, para criar e moldar a estruturação do coletivo. A estação Oeste seria instalada nas imediações do Parque Antenor Martins, na Rua Joaquim Távora, Jardim Climax. Já a Estação Leste no Jardim Márcia, entre as ruas Wilson Dias Pinto e Marechal Rondon, imediações do Monumento ao Colono. Com as obras, o terminal no centro seria desativado.

Marçal diz que com o crescimento da cidade é fundamental que o município tenha um projeto moderno. “Mas é preciso sair do discurso”, avalia o vereador. Ele apresentou requerimento na Câmara Municipal pedindo explicações da Prefeitura sobre o andamento dos trabalhos, uma medida de informar a população que tanto aguarda pelas melhorias apresentadas na mídia e que estão demorando sair do papel.