Seul mandou enviados para missão de dois dias em Pyongyang – Foto: EPA

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, recebeu nesta segunda-feira (5) uma delegação da Coreia do Sul que viajou a Pyongyang para uma missão de dois dias, em mais um capítulo da reaproximação entre os dois países.

Segundo a imprensa oficial do Norte, Kim teve uma conversa de “coração aberto” com os enviados por Seul e disse, durante um jantar de boas-vindas, que deseja “escrever uma nova história de reunificação nacional”.

Já o governo sul-coreano foi mais comedido e se limitou a dar detalhes sobre a delegação, que é composta por 10 pessoas, incluindo cinco funcionários de alto escalão com o título de “enviados especiais” do presidente Moon Jae-in.

Trata-se do primeiro encontro pessoal de Kim com representantes da Coreia do Sul, que tenta fazer Pyongyang negociar também com os Estados Unidos. “Conto com poder ter discussões profundas para manter vivo o diálogo não apenas com o Sul, mas também entre Norte e EUA e a comunidade internacional”, afirmou, ainda antes de partir, Chung Eui-yong, chefe da missão.

Seul e Pyongyang iniciaram uma reaproximação nos primeiros dias de 2018, após Kim ter desejado sorte para o Sul na realização dos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang, realizados entre 9 e 25 de fevereiro.

Os dois países restabeleceram o canal direto de comunicação e concordaram com a participação de atletas do Norte nas Olimpíadas, mas agora tentam manter vivo o espírito de diálogo. O principal objetivo de Seul é a “desnuclearização” da Península da Coreia.

Da AnsaFlash