Fiems promove encontro técnico para detalhar adesão ao Fadefe para áreas contábeis e financeiras das empresas

Palestra será proferida por Bruno Gouvêa Bastos, superintendente estadual de Indústria, Comércio, Serviços e Turismo - Divulgação
Palestra será proferida por Bruno Gouvêa Bastos, superintendente estadual de Indústria, Comércio, Serviços e Turismo – Divulgação

A Fiems, Fecomércio-MS, Faems, Amems, Sebrae/MS e Semagro (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) vão promover, nesta segunda-feira (30/10), às 19 horas, no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande (MS), uma palestra com o superintendente estadual de Indústria, Comércio, Serviços e Turismo, Bruno Gouvêa Bastos, para detalhar aos representantes das áreas contábeis, financeiras e administrativas das empresas sobre como aderir ao recém-criado Fadefe (Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Econômico e de Equilíbrio Fiscal do Estado).

No evento, o superintendente estadual de Indústria, Comércio, Serviços e Turismo, Bruno Gouvêa Bastos, explicará sobre as vantagens, prazos, contrapartidas, entre outros detalhes, do Fadefe. O evento é gratuito e aberto a profissionais de outras áreas que quiserem entender melhor como funciona o Fundo, sendo que os interessados em participar devem confirmar presença pelo telefone (67) 3389-9091 ou [email protected].

Para o presidente da Fiems, Sérgio Longen, o Fadefe representa um marco histórico para a indústria. “O fundo cria condições para que as empresas possam repactuar seus incentivos fiscais, convalidando, desta forma, os benefícios já legalizados no Estado, além de colocar, enfim, um ponto final na guerra fiscal. Entendo como uma evolução significativa para o desenvolvimento do nosso Estado”, avaliou.

A possibilidade de aderir ao Fadefe entrou em vigor no dia 24 de outubro, quando a Lei nº 241/2017 foi publicada no Diário Oficial do Estado. A matéria havia sido sancionada na véspera pelo governador Reinaldo Azambuja, em ato realizado na Casa da Indústria com representantes do setor produtivo e autoridades estaduais.

A previsão inicial do Governo do Estado é que o Fadefe gere receita de R$ 360 milhões, nos 36 meses em que estará vigente, ou R$ 120 milhões por ano. A Fiems, por sua vez, calcula que, com as mudanças advindas da nova legislação, 10 mil novos postos de trabalho sejam abertos no Estado, levando em conta que 11 mil empreendimentos locais poderão ser beneficiados com o Fadefe.

Serviço – O Edifício Casa da Indústria fica na Avenida Afonso Pena, 1.206, Bairro Amambai, em Campo Grande (MS).