O lateral direito Fagner teve confirmada nesta segunda-feira uma lesão muscular de grau 2 na coxa direita, após exames realizados pelo departamento médico do Corinthians. Sem prazo de recuperação divulgado pelo clube, o defensor pode ficar até um mês longe dos gramados, algo que o tiraria do restante da fase de grupos da Libertadores da América e de outras cinco partidas, entre Brasileiro e Copa do Brasil.

Sem a previsão do clube, o que se pode fazer é usar exemplos recentes do Timão para estipular um prazo padrão para esses casos. O zagueiro Pablo, por exemplo, demorou um mês e uma semana para voltar aos gramados, no ano passado. O próprio Fagner, em 2015, se lesionou no dia 27 de setembro, contra o Figueirense, e voltou a ficar à disposição no dia 7 de novembro, totalizando 40 dias de recuperação.

Outra preocupação de Fagner é a respeito de uma possível convocação para a Seleção Brasileira que disputará a Copa do Mundo. Com chamada marcada para o dia 14 de maio, o jogador estaria em meio à recuperação na data da convocação. Como a estreia está marcada para a segunda quinzena de junho, no entanto, o corintiano segue na briga por um posto na lista de Tite.

Ele foi chamado para uma dezena de jogos sob o comando de Tite e é o favorito para ser o reserva de Daniel Alves no elenco. Além de Fagner, Danilo, do Manchester City, e Rafinha, do Bayern de Munique, são vistos como os outros concorrentes pela vaga, uma das poucas ainda abertas no grupo da Seleção.

Como já era certo, o camisa 23 não estará no embate diante dos argentinos do Independiente, provavelmente perdendo alguns outros jogos da sequência corintiana até a Copa do Mundo. Para essa partida, seu substituto é o jovem Mantuan, que entrou no duelo contra os mineiros e foi bancado por Carille como reposição imediata para o setor. Paulo Roberto, que atuou improvisado no setor no ano passado, é a outra opção.

Da Gazeta Esportiva