Os Corcundas – Foto: Larissa Pulchério

O Circo do Mato inicia nesta semana o projeto “Entorno do Centro – Reencontro”, contemplado pelo Prêmio FUNARTE para Circulação de Espetáculos Circenses – 2018 – Ministério da Cultura e Governo Federal; foram somente 20 projetos distribuídos pelo país, sendo apenas 2 do Centro-Oeste. 

O projeto prevê a circulação do espetáculo “Os Corcundas” do autor e diretor Breno Moroni, traz no elenco Luciana Kreutzer e Mauro Guimarães, produção e operação de luz e som, Laila Pulchério, fotografia Larissa Pulchério, assistentes de produção: Glaucia Pires, Nilcieni Maciel e Douglas Caetano. 

O projeto com o subtítulo Reencontro, faz referência a um projeto anterior do próprio grupo, realizado em 2015 e também contemplado pela FUNARTE – Fundação Nacional de Arte, intitulado “Entorno do Centro”, onde o mesmo circulou por 8 pequenos municípios e distritos localizados no entorno da capital, Campo Grande; onde observa-se que embora as pessoas estejam próximas da capital, não significa que tenham acesso a arte.

A proposta destes dois projetos é a mesma, contemplar públicos que dificilmente sairiam de suas localidades para apreciar um espetáculo, a prioridade do grupo é contemplar toda a família, em seus dias/horários livres e em locais de fácil acesso, além da gratuidade nas apresentações.

“É muito significativa essa proximidade geográfica que ao mesmo tempo distancia essas pequenas cidades e distritos da capital; alguns são locais de passagem; nosso propósito principal neste projeto é descentralizar e oportunizar o acesso a arte ao público em geral desses locais!” diz Mauro Guimarãesintegrante do grupo. 

Na primeira experiência (2015), uma das mais ricas vividas pelo grupo, o espetáculo levado à época, foi muito bem recebido e apreciado pelo público; ficou para ambas as partes, a expectativa do retorno, ora proposto. 

Projetos assim já foram realizados pelo Circo do Mato em outras ocasiões e vem se tornando a cada ano, um dos principais focos de seu trabalho, à citar: “Uma Praça, Uma Igreja e o Palhaço no ½ da Rua” realizado em 2011 pela região do Vale Ivinhema/MS; “Palhaços na Fronteira” em 2012, circulando por cidades que fazem fronteira seca com o Mato Grosso do Sul, entre Brasil e Paraguai; “Tem Um Pé de Circo no Pantanal” em 2014, pelas cidades pantaneiras de MS; “Circo do Mato na terra do Pé de Cedro – uma identidade em formação” em 2014, pelo município de Coxim, onde além da cidade, incluiu distritos, povoados e fazenda dentro do pantanal. 

Quando temos a oportunidade de concorrer a um edital público, é a grande chance de realizarmos projetos que alcancem públicos do interior, de lugarejos, que tem poucas ou nenhuma possibilidade de experenciar um trabalho artístico, por que é muito caro para o grupo bancar essas viagens com subsídios próprios e também para quem nos recebem”, diz Laila Pulchério, produtora do Circo do Mato. 

O espetáculo a ser apresentado é uma pantomima medieval, Os Corcundas; assim como todos os trabalhos do Circo do Mato, apresenta uma mescla do circo com o teatro, conta a história de Dão e Iva, dois andantes sem rumo, sem nada a perder ou ganhar, se encontram ao acaso, se apaixonam e dali surge um novo motivo para viverem. No desenrolar da história os atores circenses fazem demonstração de equilibrismo, malabarismo e mágica, numa bela dramaturgia que diverte e emociona! 

A circulação será realizada no mês de fevereiro e os municípios, parceiros dessa circulação, a serem contemplados, são: 

Rochedo no dia 08 na Praça Central e o Distrito de Fala Verdade no dia 09 na Rua Principal s/nº, ambos às 19h. Os próximos municípios serão Rochedinho, Terenos, Jaraguari e Piraputanga. 

As apresentações contam com apoio dos municípios, Distritos e moradores locais, são gratuitas e para todos os públicos.