Em Costa Rica, parceria entre MPT e IFMS capacita pessoas com deficiência

Certificados de concluintes foram entregues em cerimônia no último dia 29, quando também foi inaugurado laboratório voltado à formação de pessoas com deficiência

Os concluintes dos cursos de Informática Básica e Operador de Caixa, ofertados pelo Campus Três Lagoas do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) no município de Costa Rica, foram certificados na última sexta-feira, 29 de abril. A cerimônia de certificação ocorreu no auditório da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

“Para uma pessoa com deficiência, é difícil ter oportunidade no mercado de trabalho. Decidi fazer os cursos porque eles são uma chance para conseguir um emprego, ter uma ocupação”, disse com esperança Wilmar de Souza, 55, que concluiu as duas capacitações. Em virtude de um Acidente Vascular Cerebral ocorrido há 24 anos, ele ficou com sequelas nos braços e nas pernas.

Os cursos de formação, ofertados exclusivamente a pessoas com deficiência, fizeram parte do Projeto de Formação de Pessoas com Deficiência para Inserção no Mercado de Trabalho no Município de Costa Rica, realizado pelo IFMS em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT).

As aulas aconteceram entre março e abril deste ano. A seleção dos alunos foi regida pelo Edital nº 01/2022, publicado no site da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia.

Laboratório adaptado

Também na sexta-feira, 29, foi inaugurado o Laboratório de Informática da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Costa Rica, que poderá ser utilizado para a oferta de outros cursos de formação a pessoas com deficiência no município e região.

O laboratório tem 12 computadores, sendo que sete foram doados pelo Sicredi. As outras cinco máquinas, adquiridas pelo IFMS com recursos do projeto, possuem teclados em colmeia e mouses adaptados. Ao todo, o MPT-MS destinou R$ 95 mil para a execução das atividades.

Ao participar dos eventos, a procuradora do MPT-MS, Juliana Beraldo Mafra, destacou que as pessoas com deficiência lutam há anos por acesso aos direitos de forma igualitária.

“Fruto dessa luta foi a evolução do conceito de pessoa com deficiência, que passou a reconhecer que a deficiência é uma condição imposta pelas barreiras físicas, sociais e atitudinais de nossa sociedade. Temos que refletir no dia a dia se o ambiente, o serviço e a relação em que atuamos proporciona acesso a todos”, pontuou.

Além de Juliana Mafra, compareceram à inauguração do laboratório e à certificação dos concluintes dos cursos de formação o vice-prefeito de Costa Rica, Roni Cota, o vice-presidente e a diretora da APAE no município, Jonas de Oliveira Santos e Luciana Nogueira respectivamente, assim como vereadores, secretários, subsecretários municipais e os representantes do Fundo Social do Sicredi, Claudia Arantes, Tatiane Souza Goulart e Valquíria Dias.

Pelo IFMS estiveram presentes o diretor de Extensão em exercício e coordenador de Inclusão e Diversidade, Tiago Romeiro, e o diretor de Ensino, Pesquisa e Extensão do Campus Três Lagoas, Douglas Toledo.

Palestra

Ainda como parte do projeto, foi oferecida na quinta-feira, 28, aos empresários de Costa Rica e região, uma palestra sobre a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. O evento ocorreu no auditório da Semed, sendo ministrado pela advogada Laura Rodrigues Correia Galdino.

A coordenadora do projeto, Angélica Xavier, que também atua no Núcleo de Atendimento a Pessoas com Necessidades Específicas (Napne) do Campus Três Lagoas do IFMS, explica que os participantes conheceram os benefícios das contratações de pessoas com deficiência.

“A palestra teve o intuito de quebrar barreiras e a visão negativa das empresas quanto à contratação de PCDs, alicerçando uma forma de pensar inclusiva, rompendo com o preconceito e demostrando estratégias que potencializam os negócios com essas contratações”, comentou.

Também participaram do evento a procuradora do MPT-MS, Juliana Beraldo Mafra, o prefeito de Costa Rica, Cleverson Alves dos Santos, o secretário Municipal da Agricultura e Desenvolvimento, e servidores da Casa do Trabalhador.

Projeto

No mês de junho, está prevista ainda a inauguração de um laboratório de acessibilidade no Campus Três Lagoas do IFMS. A proposta é que a instituição promova continuidade a ofertas de formação voltadas para pessoas com deficiência.

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.