Contra atraso salarial e fechamento de salas de aula, educadores de Dourados vão parar nesta segunda

Pelo quinto mês consecutivo, trabalhadores da Rede Municipal têm prejuízos com a desvalorização profissional promovida pela atual gestão

Mobilização dos profissionais será no CAM – Foto: Arquivo/SIMTED Dourados

O SIMTED Dourados se mobiliza contra o atraso e parcelamento de salários dos profissionais da educação da Rede Municipal de Ensino de Dourados e realiza um dia de paralisação na próxima segunda-feira (9).

Como deliberação de assembleia dos trabalhadores em educação, no último dia 26 de novembro, a categoria decidiu cruzar os braços diante de mais um escalonamento de salários. Os educadores realizarão uma manifestação no CAM (Centro Administrativo Municipal), no dia 9 de dezembro, a partir das 8 horas.

Este é o quinto mês seguido de atrasos de salário na educação municipal, que causa enorme prejuízo aos trabalhadores, suas famílias e também para a economia local.

A categoria ainda exige o cumprimento da lei e pagamento do décimo terceiro salário em dia (até dia 20 de dezembro) e pagamento das férias em janeiro. Lutando apenas pelos seus direitos, os profissionais da educação ainda cobram o pagamento do índice de 7,64% referente ao Piso Municipal de 2017.

Pais, mães e funcionários de escolas municipais e CEIMs estão sendo convidados para a mobilização de luta contra os retrocessos na Rede Municipal de Ensino.

Fechamento de salas de aula

Educadores também manifestam contrariedade ao fechamento de salas de aula de 8° e 9° anos em escolas do município. A informação de que turmas de séries finais do ensino fundamental podem ser fechadas e que os alunos deverão ser matriculados em outras escolas, mais precisamente em escolas da Rede Estadual, pegou as comunidades escolares de surpresa.

Desta maneira, a prefeitura e o governo estadual estariam trocando turmas entre as duas redes públicas de ensino, promovendo fechamento de salas e prejudicando pais, alunos, estudantes e trabalhadores em educação de várias escolas.

Assim, com o fechamento de oitavos e nonos anos, o governo municipal – que, em toda a cidade, atende alunos da educação infantil até o 9° ano do ensino fundamental – estaria abrindo mão de receitas da educação, uma vez que, de acordo com a lei do FUNDEB, o recurso destinado para essa faixa etária de aluno é maior do que o recurso destinado ao aluno de faixa etária dos anos iniciais.

As comunidades escolares das escolas municipais e estaduais já estão mobilizadas contra o fechamento de turmas na cidade de Dourados, um descaso que vai na contramão da luta do SIMTED por uma educação pública gratuita e de qualidade social.

O SIMTED Dourados é terminantemente contrário ao fechamento de salas de aula ou escolas, sejam da Rede Estadual ou da Rede Municipal, independentemente de qualquer justificativa da administração pública.

Da Assessoria do Simted Dourados