Com perspectiva de render mais de R$ 9 bilhões neste ano, a colheita da soja alcançou até o momento 11% da área plantada em Mato Grosso do Sul, de acordo com dados parciais divulgados pela assistência técnica. As informações são do portal Correio do Estado.

Mesmo com leve atraso na retirada dos grãos, as condições do tempo favoráveis, aliadas à boa produtividade das lavouras registrada até o momento, devem levar a produção aos patamares da safra anterior, que já foi recorde, avalia o presidente da Associação de Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja-MS), Juliano Schmaedecke.

Com meta de produzir 8,7 milhões de toneladas em uma área cultivada de 2,6 milhões de hectares, a produtividade da oleaginosa desta safra está estimada em 56 sacas por hectare.

“A safra está em 6% da área colhida e nesta semana começa a evoluir muito. Estamos com um tempo muito bom, a produtividade está muito boa e eu acredito que a gente faça um número muito parecido com o do ano passado, que foi recorde. Estamos um pouquinho atrasados, no ano passado a soja evoluiu mais rápido e nós tivemos um pouco menos de chuva em janeiro, o que adiantou o ciclo da soja. Neste ano, com um janeiro muito encoberto, trouxe um alongamento do ciclo”, explicou.