Advogado disse que inquérito é ‘sem base e inconstitucional’ – Foto: EPA

A Casa Branca afirmou nesta terça-feira (8) que não vai cooperar com um inquérito “sem base, inconstitucional” e “ilegítimo” de impeachment contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. A declaração oficial de oito páginas foi enviada à presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi, e abre caminho para um conflito constitucional no território norte-americano. “Suas ações sem precedentes deixaram o presidente sem escolha”, disse o advogado Pat Cipollone, na carta. “Para cumprir seus deveres com o povo americano, a Constituição, o Poder Executivo e todos os futuros ocupantes da Presidência, o presidente Trump e seu governo não podem participar de seu inquérito partidário e inconstitucional sob essas circunstâncias”.

O documento foi divulgado pouco depois de Trump ordenar que o embaixador americano na União Europeia (UE), Gordon Sondland, não se apresentasse na Câmara dos Representantes para prestar depoimento no inquérito de impeachment. Sondland é peça-chave no caso que ameaça o mandato de Trump e teria participado da pressão para a Ucrânia investigar Joe Biden, ex-vice-presidente dos EUA e favorito a disputar a Casa Branca em 2020 pelo Partido Democrata. Seu depoimento estava marcado para esta terça, mas Trump decidiu vetá-lo de última hora, ainda que isso dê argumentos para os democratas o acusarem de obstrução de Justiça. O processo de impeachment contra o republicano é baseado em um telefonema no qual Trump pede para o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky investigar Biden e seu filho. A suspeita é de que Trump tenha usado o poder do cargo para fazer um país estrangeiro prejudicar um adversário político interno.

Da AnsaFlash