Militares israelenses começam hoje resgate de vítimas em Brumadinho – Foto: Israel Defense Forces

A Defesa Civil de Minas Gerais informou, na noite desta terça-feira (29), que há 84 mortos e 276 desaparecidos, 42 deles identificados. Há ainda 276 desaparecidos e 192 resgatados após a tragédia provocada pelo rompimento de uma barragem da mineradora Vale em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Neste quinto dia de buscas, nenhuma vítima foi encontrada com vida, afirmou o porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, tenente Pedro Aihara. Segundo ele, desde sábado (26) não são achados sobreviventes. “[Nos próximos dias] A possibilidade de encontrar pessoas com vida é muito pequena”, disse o porta-voz.

Nesta quarta-feira, sexto dia de buscas, a Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar (PM) reforçaram suas equipes para intensificar as atividades. Foram acionados agentes de cidades próximas e de vários estados do país para apoio aos trabalhos na área.

Os agentes e militares deverão enfrentar calor intenso, pois a temperatura registrada nesta manhã é de 33ºC. 

A barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, rompeu-se no final da manhã de sexta-feira (25) e, desde então, são realizadas as buscas. O porta-voz do Corpo de Bombeiros, Pedro Aihara, disse ontem (29) que a expectativa é de avanços ao longo do dia de hoje.

Ontem, as operações avançaram na área onde funcionavam o refeitório e o prédio da mineradora. Por meio de aparelhos que reconstroem o mobiliário, os agentes identificaram que aquele era o local onde estavam as duas estruturas. As buscas também ocorrem nas regiões onde havia pousadas e casas.

A PM deslocou 400 policiais para a região rural de Brumadinho, que é considerada extensa. Os agentes atuam para impedir saques nas casas que estão sem moradores.

Com Agência Brasil