Valtteri Bottas fará a pole-position no Grande Prêmio da China, a milésima corrida da história da Fórmula 1. Na madrugada deste sábado, o piloto da Mercedes foi o mais rápido no treino classificatório, com tempo de 1min31s547, garantindo assim o primeiro lugar.

A segunda colocação ficou com Lewis Hamilton, companheiro de equipe do finlandês, enquanto Sebastian Vettel, da Ferrari, Charles Leclerc, também da escuderia italiana, e Max Verstappen, da Red Bull, completam o top-5.

No Q1, quem logo ficou de fora foi Antonio Giovinazzi, Lance Stroll, Robert Kubica e George Russell, além de Albon, que sofreu um acidente no final do último treino classificatório e assim sequer foi à pista para o treino classificatório em Xangai. Já na primeira parte da sessão, Bottas mostrou que poderia se destacar, marcando 1m32s658.

No Q2, mais uma vez o finlandês não demorou a marcar o melhor tempo, com 1m31s728. Hamilton vinha logo atrás, 0s8 mais lento, mas no apagar das luzes, conseguiu superar o companheiro com 1m31s637, o melhor tempo do final de semana até então. Ao final do Q2, Kvyat, Pérez, Raikkonen, Sainz e Norris foram eliminados.

Após ter obtido um grande desempenho do Bahrein, tendo perdido a vitória apenas por um problema no carro de Leclerc na reta final, a Ferrari desta vez não conseguia incomodar a Mercedes. Na parte decisiva do treinamento, portanto, o cenário não foi diferente. Bottas marcou o incrível tempo de 1m31s547 e ficou com a pole, seguido de seu companheiro Hamilton, que anotou 1m31570. Vettel fechou em terceiro, com 1m31s848, e Leclerc ainda apareceu em quarto, após anotar 1m31s865.

O Grande Prêmio da China, a corrida de número 1000 na história da Fórmula 1, está marcada para este domingo, às 3h10 (horário de Brasília).

Da Gazeta Esportiva