Avião que caiu no Paquistão foi devido pilotos ‘estarem distraídos’

Segundo ministro, os dois conversavam sobre a pandemia de Covid

Avião da PIA caiu sobre residências próximas ao aeroporto de Karachi – Foto: EPA

A queda de um avião com 99 passageiros no Paquistão no dia 22 de maio foi causada por erro humano – pelo fato dos pilotos estarem distraídos conversando sobre a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) -, informou o ministro da Aviação do país, Ghulam Sarwar Khan, nesta quarta-feira (24).

O acidente deixou 97 mortos e destruiu diversas residências próximas ao aeroporto de Karachi. Dois passageiros que estavam na aeronave sobreviveram à queda e ninguém que estava em solo faleceu no acidente.

“O piloto e o copiloto não estavam concentrados e estavam conversando sobre o coronavírus. As famílias deles tinham sido afetadas e eles estavam falando sobre isso. Infelizmente, a discussão era só sobre o coronavírus”, destacou Khan em uma audiência no Parlamento local.

Conforme o ministro, os relatórios preliminares apontam que não havia nenhum problema técnico com a aeronave e que tanto os pilotos como os oficiais do tráfego aéreo não respeitaram os protocolos de segurança.

Com base nos registros da caixa preta do Airbus A320, não houve nenhum pedido de socorro por falha técnica. A conversa mostra que os oficiais orientaram o piloto a dar uma volta a mais sobre o aeroporto porque ele estava a 2,2 mil metros de altura – enquanto deveria estar a cerca de 760 metros para uma aterrisagem segura.

“O piloto ignorou as instruções dos controladores do tráfego aéreo, que por sua vez, também não alertaram o erro”, disse Khan, que citou termos como “negligência” e “desconcentração” dos responsáveis pelo voo. As últimas palavras registradas foram “Deus, Deus, Deus”, segundo os investigadores.

O voo da Pakistan International Airlines (PIA) ia de Lahore para Karachi e caiu um pouco antes da aterrissagem.

A viagem ocorreu na mesma semana em que o governo paquistanês voltou a autorizar voos comerciais pelo país por conta da pandemia da Covid-19. Por questões sanitárias, inclusive, a aeronave contava com apenas 50% de sua capacidade ocupada, já que a PIA informou que tomaria a medida para evitar a propagação da doença.

Da AnsaFlash

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui