Argentina encerra busca por tripulação de submarino

Argentinos rezam pelos 44 tripulantes do submarino ARA San Juan - Foto: EPA
Argentinos rezam pelos 44 tripulantes do submarino ARA San Juan – Foto: EPA

“Não haverá salvamento de pessoas”, disse porta-voz da Marinha

A Marinha da Argentina anunciou nesta quinta-feira (30) que exclui a possibilidade de salvar os 44 tripulantes do submarino ARA San Juan, desaparecido desde o último dia 15 de novembro.

Em coletiva de imprensa, o porta-voz da Armada Argentina, Enrique Balbi, confirmou que o Ministério da Defesa deu por terminada a fase de busca e resgate [SAR, na sigla em inglês] da embarcação. “Não foi possível localizar o submarino, não haverá salvamento de pessoas”, declarou.

O ARA San Juan perdeu contato com terra firme quando navegava no litoral da província de Chubut, na Patagônia argentina, e levava 44 tripulantes a bordo. Segundo a Marinha, a próxima etapa será iniciar uma operação de busca da embarcação no leito do Oceano Atlântico.

Uma missão “SAR” é semelhante àquelas efetuadas para socorrer imigrantes no Mediterrâneo e tem como primeiro objetivo o resgate de vidas humanas. Daqui para frente, a meta das autoridades de Buenos Aires será apenas encontrar o submarino e descobrir o que causou a tragédia.

A região de busca pelo ARA San Juan tem um raio de 40 quilômetros e profundidades de 200 a 1 mil metros. “Não foi encontrada nenhuma evidência de naufrágio nas zonas exploradas”, acrescentou Balbi.

Antes do desaparecimento, a tripulação relatara a entrada de água no submarino pelo sistema de ventilação, o que teria causado um curto-circuito e um princípio de incêndio nas baterias. O pai de um dos tripulantes da embarcação contou à imprensa local que já recebeu os “pêsames” do superior de seu filho.

Da AnsaFlash