Crime ocorreu em junho do ano passado em uma pizzaria localizada no Parque das Nações II – Foto: Osvaldo Duarte

Em julgamento ocorrido na tarde desta quarta-feira, 11, em Dourados, Jeferson Alexandre de Oliveira, 23, foi condenado a 27 anos de prisão pela morte de Rafael Lopes da Rocha, 14, em junho do ano passado. O crime ocorreu em uma pizzaria localizada no Parque das Nações II. A vítima estava com a família no momento da execução, onde a irmã do menor acabou atingida por um dos disparos feito pelo acusado.
De acordo com a sentença, Jeferson cumprirá pena em regime fechado.

Em sua justificativa, o juiz da 3ª Vara Criminal de Dourados relatou que “os crimes são graves, o réu já foi condenado em outras 4 oportunidades, estava foragido do regime semiaberto [quando ocorreu o homicídio], assim, tudo indica que solto poderá voltar a delinquir e se evadir”.

Segundo o portal Dourados News, pela morte de Rafael, o júri condenou Jeferson a 18 anos e seis meses de reclusão, com acréscimo de mais nove anos – metade da pena – devido ao ato de ‘concurso formal’, ou seja, quando o réu comete em única conduta, dois ou mais delitos.

Já pela tentativa de homicídio, por conta dos disparos que atingiram a menina, o período é de 18 anos, com atenuante de mais um, por se tratar de criança.

Como o primeiro é considerado o mais grave, a condenação é baseada naquele crime.

O caso 

Rafael Lopes da Rocha foi morto no dia 18 de junho de 2017, enquanto jantava com a família em uma pizzaria no Parque das Nações.

Jeferson foi apontado como principal suspeito pelo crime na época e acabou preso em 20 de julho, pouco mais de um mês depois do fato.

Ao ser ouvido pela polícia, o rapaz alegou que dias antes do crime, a vítima teria o provocado, mostrando o ‘dedo do meio’ e olhado para sua namorada.

Policiais da Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira) o prenderam na casa de amigos, no bairro Dioclécio Artuzi, em Dourados.