Deputado afirma que medida beneficiará Mato Grosso do Sul – Assessoria ALMS
Deputado afirma que medida beneficiará Mato Grosso do Sul – Assessoria ALMS

Com a operação Carne Fraca, da Polícia Federal, o consumo de carne bovina caiu e prejudicou o mercado do agronegócio em Mato Grosso do Sul. O cenário, relatado pelo deputado Zé Teixeira (DEM) em sessão desta quarta-feira (21/6), pode ser revertido caso o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) atenda a reivindicação dos produtores rurais em diminuir o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) ao agronegócio em 5% para o boi ainda vivo, ou seja, passar de 12% atualmente cobrados, para 7%.

“Hoje estamos com o boi represado no pasto, ou seja, se o governo diminuir o imposto será economicamente viável exportar aos outros estados que estão com consumo alto ainda. Além disso, torna o estado competitivo, igualando a alíquota do ‘boi em pé’ com a dos nossos vizinhos. Eu faço essa defesa porque sou produtor, criei meus filhos e netos na roça, trabalhando muito”, destacou Zé Teixeira.

O parlamentar explicou que a redução pode ser feita via decreto no Diário Oficial, sem precisar de autorização da Assembleia Legislativa. “O governador pode fazer isso a qualquer momento, mas eu já estou me antecipando às críticas da imprensa, que se ele baixar e em contrapartida não reajustar salários, o povo vai reclamar. Porém, quero deixar claro que fazendo o mercado melhorar, consequentemente aumenta a arrecadação e assim o Governo pode investir mais no servidor, fechando o ciclo”, justificou o deputado.

A Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul) e a Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul (Acrissul) se reuniram com o governador na manhã de hoje e a decisão deverá ser anunciada em breve.