Vazio sanitário tem o objetivo de evitar a expansão de focos de ferrugem asiática nas lavouras – Divulgação

O vazio sanitário da soja termina neste domingo, 15 de setembro, e a partir de segunda-feira o agricultor está autorizado a começar o plantio da safra 2019/20 em Mato Grosso do Sul. Durante esses três meses o produtor esteve proibido de cultivar o grão sob risco de penalidades administrativas e esse período é importante para o controle da ferrugem asiática.

O vazio sanitário é uma medida fitossanitária crucial para evitar a expansão de focos de ferrugem asiática nas lavouras, sendo a doença de maior expressão da cultura da soja e que tem o maior poder de destruição nas lavouras. A campanha do vazio sanitário em Mato Grosso do Sul é formalizada por orgãos governamentais como a Semagro e Iagro, além do próprio Ministério da Agricultura e entidades ligadas ao setor como Aprosoja/MS, Famasul e as fundações de pesquisa, visando orientar o produtor sobre a importância dessa medida.

Outro fato importante é que o produtor já pode realizar também o cadastramento de sua área de soja perante o IAGRO, sendo que esse prazo já iniciou-se e se encerra em 10 de janeiro de 2020. Esse cadastramento deve ser realizado no site do Iagro (www.servicos.iagro.ms.gov.br/plantio) e o produtor que não tiver feito esse cadastro pode ser penalizado com multa de até 100 UFERMS de acordo com a Lei Estadual n. 3333/2006.

“O cadastro de propriedades no IAGRO é importante mecanismo para que o produtor mantenha seus dados atualizados perante o Estado e ajuda de forma efetiva no controle da ferrugem asiática. A Aprosoja destaca a importância de que o produtor se atente para fazer o correto preenchimento deste cadastro, que é gratuito, e que dá suporte para inúmeras ações da cadeia de soja e milho”, finaliza o diretor-executivo da Aprosoja/MS, Frederico Azevedo.