O Vasco está a um passo do paraíso. Com a vitória sobre o CSA, em Maceió, por 3 a 0, o Cruz-Maltino está quase matematicamente livre do fantasma do rebaixamento. O time carioca chegou aos 42 pontos e conseguiu pela primeira vez, nesta edição do Campeonato Brasileiro, marcar por três vezes, com Raul, Henríquez e Carlinhos (contra).

“A obrigação, como disse desde o início, é manter o Vasco na primeira divisão”, reiterou Vanderley Luxemburgo, comentando ainda sobre o Flamengo, adversário do Cruz-Maltino nesta quarta-feira (13), às 21h30, no Maracanã.

“Está diferente (Brasileirão), porque o Flamengo está com um time diferente, ele desgarrou e tem um elenco farto”, analisou o treinador vascaíno, que vai ter a volta do atacante Marrony para o clássico, mas ainda segue sem Leandro Castán na zaga.

“O Castan não pode voltar porque o juiz conseguiu fazer uma proeza. Além de apitar mal, tirou o jogador por dois jogos”, criticou Luxemburgo, referindo-se ao árbitro paranaense Rafael Traci.

Para o clássico, já está confirmado que os torcedores vascaínos terão direito a 33% dos ingressos, cerca de 22 mil lugares no setor sul do Maracanã.

Depois do Fla, o Vasco tem Goiás, São Paulo, Cruzeiro, Bahia e Chapecoense pela frente. Além da vaga na Sul-Americana, os vascaínos também estão interessados na premiação da CBF. Em 11º lugar, o Vasco receberia hoje R$ 15,5 milhões. Mas caso conseguisse chegar em nono – posição hoje ocupada pelo Bahia, com apenas um ponto à frente dos cariocas-  abocanharia perto de R$ 20 milhões.

Da Agência Brasil