Posse da Comissão de Ética em enfermagem foi um dos pontos altos da programação, que também incluiu palestras e minicursos

Durante três dias, o auditório do Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD) foi movimentado pela programação da 3ª Semana de Enfermagem do Hospital. Além de palestras e minicursos, a Semana teve como ponto alto a posse da comissão de Ética em Enfermagem (CEE) do HU-UFGD, que aconteceu na terça-feira (15) pela manhã, durante a primeira etapa do evento.

Esta é a segunda composição da CEE do HU-UFGD e, este ano, a eleição foi marcada pela pluralidade, com a inscrição de duas chapas e expressiva participação da categoria na votação. A CEE empossada tem a seguinte formação: Ivanete Damer (presidente), Pedro Cubas Siqueira Junior (vice-presidente), Sueli Terezinha Militão (secretária), Antonio Romário Martins, Maria de Fátima Brito Alcântara, Viviane Silva Santos, Graziana Silva Cerqueira, Dilmara Casaril Loubet, Ana Kelly Alexandre Martins Soares (membros).

De acordo com a presidente da CCE, a comissão assume com a missão de “levantar fatores que induzem o profissional da Enfermagem ao erro e sugerir à gestão a formação de barreiras, de modo a garantir uma assistência segura ao paciente e ao profissional de Enfermagem, bem como promover esclarecimentos a respeito do Código de Ética da Enfermagem”.

No encerramento da programação, nesta quinta-feira (17), o chefe da Divisão de Enfermagem, Michel Coutinho, parabenizou a equipe organizadora do evento e lembrou que, embora ainda esteja no terceiro ano de realização, a Semana de Enfermagem vem crescendo em importância e ganhando cada vez mais adesão da categoria. “Precisamos lembrar que este é um momento da Enfermagem, não das chefias ou da gestão, e é necessário sensibilizar os colegas para que o evento continue crescendo a cada ano”, disse.

Michel falou ainda a respeito do tema da Semana, que foi “Autonomia, Atuação e Valorização da Enfermagem”, apontando a condição específica do HU-UFGD enquanto instituição voltada também ao ensino e à pesquisa. “É uma condição especial, pois estamos aqui também para o ensino e a pesquisa, além da assistência, e ainda com o diferencial de trabalharmos desde o início com atendimento 100% SUS. São aspectos que favorecem essas condições propostas pelo tema da Semana”, frisou.