UFGD realizará a 7ª edição da Mostra Audiovisual de Dourados

De 22 a 26 de maio, a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) realizará a 7ª edição da Mostra Audiovisual de Dourados, no cineauditório da Unidade 1 (Rua João Rosa Góes, 1761, Vila Progresso).

A programação é gratuita e terá a Mostra Infantil com seis filmes, a Mostra Competitiva de Curtas, com 20 produções sul-mato-grossenses concorrendo ao Prêmio Curta do Mato e 10 produções nacionais querendo ganhar o Grande Prêmio MAD.

Haverá ainda a exibição de dois filmes brasileiros inéditos: “As Filhas do Fogo ”( Suzanna Lira, 2019) e “Torre das Donzelas” (Albertina Carri, 2019).

Além do cinema, a música terá presença garantida no cineconcerto que será realizado pela Orquestra UFGD, em 19 de maio, às 20h, no Teatro Municipal, e no show de Almir Sater durante a cerimônia de premiação, em 26 de maio, às 19h, na Unidade 2 (Cidade Universitária).

A 7ª MAD conta com apoio do Governo do Estado de MS e a parceria com o Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) e com a Vitrine Filmes.

Acesse aqui a programação 

lista dos filmes

Mostra infantil
Filmes: Os Comedores de Meia (Galina Miklínová, 2016, parceria com Festival Internacional de Cinema Infantil); O Rei Leão (Rob Minkoff e Roger Allers, 1994); História sem Fim (Wolfgang Petersen, 1984); Capitão Cueca (David Soren, 2017); Viva – A Vida é uma Festa (Lee Unkrich e Adrian Molina, 2018) e; Hoje eu não quero voltar sozinho (Daniel Ribeiro, 2014).

Prêmio Curta do Mato
Categoria Ficção: “Fracasso” (Bruna Alana Simões da Silva); “O Homízio” (Gabriel Pereira Carvalho); “Soturno” (Gustavo Stafuzza Fidelis) e; “Caranguejo Azul” (Marcus Vinicius Teles Santos).

Categoria Documentário: “Centenário: a memória dos rezadores GK” (Juvenal Hermes da Silva); “A vez das minas, experiências de jovens militantes em Dourados-MS” (Lais Laura Ribeiro); “Clareou, pode bater!” (Renata Meffe Franco) e; “Cortina de bambu” (Renata Meffe Franco).

Categoria Experimental/Arte: “Abstral” (Guilherme Matheus Godoy dos Santos); “Antroparte” (Marcus Vinicius Teles Santos); “A pele que me habita” (Maria Carolina Ferreira dos Santos); “Um par de mãos” (Rebecca Loise de Lucia Freire) e; “Entre cantos e lamentos” (Tatiana Varela Besteiro).

Categoria Trash: “A vida dos monges” (Gabriel Pereira Carvalho) e “Larissa, a quarta amiga” (Thiago Silva de Moraes).

Categoria Videoclipe: “Onde está meu amor?” (Gabriel Pereira Carvalho); “Marley” (Nairon Medina Martins); “Ignorante”, “Jornada” e “Media Noche” (Tatiana Varela Besteiro).

Grande Prêmio MAD
Filmes: “Sonhos” (Douglas Alves Ferreira); “O cinema que não se vê” (Erik Ely da Cunha Prado); “Soturno” (Gustavo Stafuzza Fidelis); “Casulos” (Joel Caetano da Silva); “Apóstolos” (Marcos Henrique Garcia de Brito); “Caranguejo Azul” (Marcus Vinicius Teles Santos); “Beth e Betinha” (Marinete da Costa Gomes Pinheiro); “Marley” (Nairon Medina Martins); “Juri” (Samantha Col Debella) e; “Tommy Brilho” (Savio Fernandes).