Twitter suspende conta de Trump de maneira permanente

Rede social afirma que há risco de novos atos de violência

Conta de Trump está suspensa no Twitter por violação das regras de uso – Foto: ANSA

Nem 24 horas após retomar o controle de sua conta no Twitter, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, viu seu perfil ser suspenso de maneira permanente na rede social no fim da noite desta sexta-feira (08).

Segundo informou o Twitter, “após uma análise cuidadosa dos tuítes recentes do @realDonaldTrump e do contexto em torno deles, suspendemos permanentemente a conta devido ao risco de mais incitação à violência”.

Ao longo de outras postagens, a rede social informou que havia advertido sobre o conteúdo a ser postado após a suspensão temporária de 12 horas e que “diante dos terríveis eventos desta semana, deixamos claro na quarta-feira que violações adicionais das regras do Twitter resultariam nesta ação”.

A plataforma referia-se à invasão do Capitólio, estimulada por Trump no dia 6 de janeiro e que resultou, além dos atos de vandalismo, em cinco pessoas mortas. Durante o ataque, o presidente continuava a dizer que houve “fraude eleitoral”, mas que as pessoas deviam ir para casa.

No fim da noite de quinta-feira (07), Trump chegou a postar um vídeo em tom mais ameno, dizendo que um novo governo assumiria a partir de 20 de janeiro e que faria uma transição de poder pacífica. A mudança ocorre no momento em que os debates sobre a remoção dele do cargo, menos de 15 dias antes da posse de Joe Biden, ganha muita força também entre os republicanos.

Após ser bloqueado, o presidente usou uma outra conta no Twitter – a @potus – ignorada por ele durante a Presidência, para criticar a rede social e dizer que a plataforma “não irá nos calar”.

“Estamos em tratativas com outros sites e estamos avaliando a criação de uma plataforma nossa”, escreveu ainda. No entanto, o Twitter também apagou essas postagens minutos depois.

Uma dessas plataformas usadas pelos conservadores e apoiadores de Trump, o Parler, no entanto, já vem sofrendo retaliações das grandes empresas de tecnologia. O Google retirou o aplicativo de sua loja e a Apple deu 24 horas para o app moderar o conteúdo.

Isso porque diversos grupos estavam organizando protestos violentos, falando inclusive em “matar policiais”, para os dias 19 e 20 de janeiro – este último é o dia da posse de Biden.

As contas do presidente no Facebook e Instagram também estão suspensas até o dia 20.

Da AnsaFlash

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.