Países tentam romper impasse em negociações

Kim Jong-un e Donald Trump em Hanói, no Vietnã – Foto: ANSA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta terça-feira (11) que recebeu uma carta “muito bela” e de “tons calorosos” do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un.

A declaração chega em meio ao impasse nas negociações entre os dois países para a desnuclearização da Península da Coreia e após a revelação de que Kim Jong-nam, meio-irmão do líder e assassinado em fevereiro de 2017, seria informante da CIA.

Trump também disse que Kim manteve sua promessa de suspender testes nucleares e de mísseis balísticos de longo alcance. Além disso, o presidente afirmou que não aprovaria o uso de parentes do líder norte-coreano como informantes das agências de inteligência dos EUA.

Segundo o Wall Street Journal, Kim Jong-nam viajou para a Malásia, onde seria assassinado em um ataque químico, para encontrar seu contato na CIA. Trump e Kim Jong-un já se reuniram em duas ocasiões, uma em Singapura e outra no Vietnã, mas a segunda cúpula terminou de forma abrupta por causa da falta de acordo entre eles.

Da AnsaFlash