Toma posse a nova diretoria da Associação de Construtores de MS

Adão Castilho no centro; à esquerda o presidente do Creci e à direita o presidente do Sindimóveis – Assessoria

A nova diretoria da Associação dos Construtores de Mato Grosso do Sul (Acomasul) tomou posse na noite desta quinta-feira, (25). A diretoria foi eleita no começo de janeiro para o biênio 2019/2020. O evento foi num restaurante em Campo Grande. Estiveram presentes o presidente do Sindicato dos Corretores de Imóveis (Sindimóveis), João Araújo; e o presidente do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (CRECI), Eli Rodrigues.

No discurso de posse, o presidente reeleito, Adão Castilho, falou sobre o momento atual de apreensão por parte da categoria por causa da demora na liberação de recursos para a assinatura de contratos de financiamento pelo Programa Minha Casa Minha Vida. Em alguns estados do Brasil os contratos estão parados desde setembro. “Não adianta ser pessimista, nós vamos superar este momento. Estamos vivendo uma transição e eu tenho muita esperança que 2019 será um ano bem melhor. Nossa Federação Nacional dos Pequenos Construtores (FENAPC) está monitorando a situação em Brasília. Vamos torcer para que tudo se normalize o mais rápido possível”, explicou Castilho.

Os pequenos construtores são responsáveis por 42% dos imóveis financiados pelo Programa Minha Casa Minha Vida. O setor emprega gera só em Campo Grande cerca de 5 mil empregos diretos e indiretos.

Adão Castilho citou um dos principais desafios dos pequenos construtores, que é acabar com a exigência de asfalto para construções de imóveis enquadrados no Programa Minha Casa Minha Vida. A exigência entra em vigor a partir de 01.07.2019. “Nós preenchemos os vazios urbanos, depois chega a infraestrutura que é obrigação do poder público e não nossa. E mais, construímos em locais onde as grandes construtoras não têm interesse. Essa exigência do asfalto vai tornar os terrenos mais caros e consequentemente será impossível vender os imóveis nas faixas de valores mais procuradas no Programa Minha Casa Minha Vida”, afirma Adão Castilho.