TJ-MS utiliza Inteligência Artificial para reduzir o estoque de processos

O Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul começou a usar Inteligência Artificial (IA) para classificar processos na primeira e segunda instâncias, que tenham vinculação a temas de precedentes. Isto é, processos que podem se valer de uma avaliação já existente a outros processos.

Batizada de LEIA (Legal Intelligent Advisor) Precedentes, a solução desenvolvida pela Softplan e pelo Núcleo de Gestão de Precedentes do TJMS, analisou, na primeira fase, 627.997 petições iniciais de processos pendentes. Da análise, mais de 57 mil foram classificados dentro de 50 temas precedentes, tornando-os candidatos ao sobrestamento.

Além de MS, mais quatro estados (AC, AL, AM e CE) também implementaram IA para a indicação total de 242 mil sugestões de vinculação em 168 mil processos. A solução visa garantir agilidade, isonomia e previsibilidade aos processos, já que casos semelhantes poderão ter a mesma decisão.