Tite reconhece dificuldade na lateral-direita em derrota para Argentina

O técnico Tite perdeu sua invencibilidade à frente da Seleção Brasileira nesta sexta-feira. Ciente de que esse dia iria chegar mais cedo ou mais tarde, o treinador reconheceu que sua equipe fez um grande trabalho tático, neutralizando, inclusive, Lionel Messi, mas acabou deixando a desejar no lado direito, onde Di Maria levou grande vantagem sobre Fagner. Quanto ao resultado, o comandante da amarelinha disse que é preciso “saber absorver”.

Tite deixou claro que só vai começar a analisar os erros e a atuação de cada jogador no momento em que estiver com a cabeça fria, sem qualquer possibilidade do calor da partida ter influência em suas decisões. A derrota vem em boa hora, em um amistoso, e será importante para que a Seleção saiba lidar com um fato que jamais havia ocorrido desde a chegada do treinador.

“Conseguimos neutralizar os dois articuladores, Dybala e Messi, mas do lado esquerdo [direito do Brasil] eles conseguiram desvencilhar com certa facilidade. No segundo tempo tivemos as melhores oportunidades, jogamos mais, articulamos mais. Nas nossas oportunidades não tivemos efetividade, por isso perdemos”, afirmou Tite.

Encarando a derrota pela primeira vez como técnico da Seleção Brasileira, Tite não quer deixar o resultado abalar o elenco. O treinador mostrou bastante lucidez após o jogo e, embora seja inevitável ignorar o resultado, ele espera analisar a partida desta sexta-feira com mais calma após a adrenalina baixar.

“Há o sentimento ruim de perder. Tenho que saber absorver para ter a coerência da análise e avaliar os aspectos de desempenho com efetividade, com um pouquinho mais de precisão”, conclui o treinador do Brasil.

A partir de agora Tite terá a grande responsabilidade de motivar sua equipe novamente para o duelo da próxima terça-feira, às 7h05 (de Brasília), contra a Austrália, novamente no Melbourne Cricket Ground.

Da Gazeta Esportiva