O Google vai entrar no mercado financeiro de cabeça em 2020! A empresa anunciou que lançará uma conta digital, intitulada Projeto Cache, no próximo ano. Com tanta opção no mercado, vai ficar difícil descobrir qual é a melhor conta digital do mercado nacional.

Depois do sucesso das contas digitais com a Nu Conta, o Banco Neon e o Banco Inter, outras fintechs e empresas de outros segmentos tem se aventurado nesse mercado. Segundo o Wall Street Journal, o Google vai lançar o Projeto Cache com o Citigroup, uma das maiores empresas de serviços financeiros do mundo.

O que é o Projeto Cache?

A iniciativa do Google será lançada em 2020, mas ainda não há uma data definida. A princípio, a conta só estaria disponível para usuários americanos. Também não há muitas informações sobre a conta, a expectativa é que o projeto Cache ofereça uma conta sem tarifas, assim como a maioria do mercado.

O projeto Cache está sendo tratado por alguns especialistas como uma extensão do sistema de pagamentos digitais da empresa, o Google Pay. Por conta da parceria com o Citigroup e com outras lojas, a conta deve oferecer serviços como seguros e empréstimos, ofertas de cashback e um programa de fidelidade.

A princípio não há uma intenção clara do Google em criar um banco. De início, o projeto Cache deve aproveitar os parceiros para fazer a gestão eficiente da conta dos clientes e oferece um bom número de benefícios.

Outro objetivo do Google é fazer frente a ao serviço lançado pela Apple. Recentemente, a Apple lançou o Apple Card, cartão de crédito da empresa vinculado ao iPhone. Com o projeto Cache, o Google espera brigar por essa fatia de mercado, conquistando os usuários do Android.

Conta digital do Google seria concorrência desleal?

O Google corre riscos ao trazer o projeto Cache para o Brasil. Há uma desconfiança de que órgãos reguladores como o Banco Central, podem ver a entrada do Google no sistema financeiro como concorrência desleal, já que a base de dados pessoais que a empresa possui é bem maior do que as suas concorrentes.

As autoridades podem impedir a atuação da conta digital Google no Brasil se considerarem que há concorrência desleal, forçando a empresa a escolher entre suas operações no país. Isso aconteceria porque o Google poderia usar as informações coletadas em todos os seus serviços para alavancar rapidamente a sua carteira de clientes.

Problemas com a privacidade de dados

O alto volume de dados que a Google já possui sobre usuários do mundo inteiro é algo que assusta concorrentes e clientes. O Google tem muitas informações sobre todos nós, e mais do que qualquer outro banco de dados possui.

O rastreamento de informações do Google acontece por meio dos serviços grátis. Muitos usuários utilizam contas de e-mail, Google Analytics, Google Ads, entre outros serviços do Google e isso faz com que a empresa acumule muitos dados pessoais.

Até mesmo as pesquisas que fazemos pelo Google são salvas pela empresa, afinal geralmente fazemos buscas quando estamos logados em nossas contas de e-mail. Assim, a empresa sabe o nosso histórico de buscas, compras, etc.

Não à toa, você pode perceber que ao entrar em um site com banners de anúncio do Google, são indicados produtos ou sites que você já visitou, abandonou no carrinho. O Google mapeia toda a nossa vida digital.

Com o serviço de conta digital, o Google pode usar essas informações que tem sobre os usuários para oferecê-los seus serviços com benefícios personalizados. Muitas pessoas já estão cuidando melhor da sua privacidade, utilizando formas de se precaver ao navegarem na internet.

Como os bancos e fintechs podem reagir ao projeto Cache?

As contas digitais são uma revolução no mercado financeiro. O projeto Cache pode ser um concorrente de peso para bancos e fintechs com serviços financeiros já consolidados no mercado.

O Google está aliando a grandes parceiros e pode oferecer um serviço personalizado com muitos benefícios. Nesse campo, as instituições financeiras que já oferecem contas digitais teriam que ampliar as suas ofertas, fechar mais parcerias para tornar suas contas mais atrativas.

Outra reação esperada pode ser o questionamento sobre a concorrência desleal com o Google, como falamos acima. Os bancos podem levar a questão aos órgãos reguladores do setor, o que pode gerar uma grande polêmica.

A expectativa é que o projeto Cache traga algo que ainda não existe no mercado. O Google e seus parceiros são capazes de fazer isso. Apesar de não querer virar um banco, a empresa busca ampliar sua influência, principalmente para conter os avanços da Apple no setor financeiro.

O projeto Cache aliado ao Google Pay pode ser um diferencial entre as contas digitais no mercado. O poderio do Google ainda pode ajudar na expansão rápida dos serviços financeiros da empresa, promovendo mais soluções para os consumidores.

Governo de MS - Nota Premiada