Ao menos 9 mulheres acusaram o espanhol de atos inapropriados

O tenor espanhol Plácido Domingo – Foto: Ansa

O tenor espanhol Plácido Domingo, de 78 anos, foi acusado por ao menos nove mulheres de assédio sexual, noticiou a agência Associated Press (AP) nesta terça-feira (13).

De acordo com a agência, seriam oito cantoras e uma bailarina, as quais trabalharam com Plácido Domingo nos últimos 30 anos.

Elas acusaram o tenor de tentar investidas sexuais, propondo benefícios na carreira, ou ameaçando prejudica-las, em caso de negativa.

“Um almoço de trabalho não é estranho. Mas alguém tentar segurar sua mão durante um almoço de trabalho é estranho”, relatou uma das mulheres.

Apenas uma permitiu que seu nome fosse relevado: a soprano Patricia Wulf. “Toda vez que eu saía do palco, ele ficava nos bastidores esperando. Uma vez, ele veio até mim, o mais perto que podia, colocou o rosto na minha cara e disse: ‘Você precisa ir para casa hoje à noite?'”.

Cerca de 30 pessoas também contaram à AP que presenciaram comportamentos inapropriados e de caráter sexual praticado por Domingo. Por sua vez, o tenor espanhol se defendeu.

“Sempre acredite que todas as minhas interações e relações tivessem sido bem aceitas e consensuais. As pessoas que me conhecem ou trabalharam comigo sabem que não sou alguém que intencionalmente magoaria, ofenderia ou envergonharia outra pessoa”, disse Domingo, em nota à AP.

“As acusações desta pessoas não identificadas, que datam de até há 30 anos, são profundamente preocupantes e, como se vê, inexatas”, comentou o artista.

“No entanto, reconheço que as regras e padrões que temos hoje – e devemos ter – são muito diferentes do que eram no passado”, pronunciou-se, em nota.

Da AnsaFlash