Temperaturas foram elevadas e as chuvas escassas em dezembro na região da Grande Dourados 

Em 2021 ocorreu em Dourados o mês de dezembro mais quente dos últimos 36 anos e o segundo mais quente desde o ano de 1979. A temperatura média foi de 27,2 °C (Tabela 1), quase 2 graus superior à média histórica do mês, que é de 25,4 °C. Em 30 dias a temperatura esteve superior a 30 °C, com máxima de 37,9 °C, em 28 de dezembro.

Dezembro também foi quente em Rio Brilhante. Foi o mês de dezembro mais quente registrado na estação meteorológica da Embrapa nesse município, instalada em 2013. A temperatura média foi de 27 °C, quase 1 grau superior à média de 9 anos da estação, que é de 26,1 °C. Em 30 dias a temperatura superou os 30 °C, com máxima de 38,3 °C, no dia 28.

Sob influência do fenômeno climático La Niña, a região da Grande Dourados teve chuvas escassas e mal distribuídas em dezembro. Em Dourados choveu apenas 67,7 mm, em sete dias (Tabela 1), 39% da média do mês, que é de 175 mm. A maior chuva foi de 25 mm, no dia 15. Em Rio Brilhante também choveu 68 mm, em sete dias, 41% da média de 9 anos da estação, que é de 164 mm. A maior chuva também foi de 25 mm, porém ocorrida no dia 30.

Conforme pode ser visto na Figura 1, não ocorreram chuvas no primeiro decêndio do mês e os níveis de umidade do solo foram decrescendo constantemente. As chuvas registradas após o dia 12 de dezembro não foram suficientes para elevar e manter os solos em condições satisfatórias de umidade. Como consequência do pequeno volume de chuvas e dos altos índices de evapotranspiração, os solos de Dourados e Rio Brilhante permaneceram praticamente todo o mês de dezembro com condições insatisfatórias de umidade.

  • Carlos Ricardo Fietz, Éder Comunello e Danilton Luiz Flumignan, da Embrapa Agropecuária Oeste

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.