Reunião realizada entre os representantes dos sindicatos o advogado da Capital Saúde definiu a contratação do plano de saúde – Divulgação

Os sindicatos industriais de Mato Grosso do Sul passarão a disponibilizar às empresas associadas o plano de assistência à saúde Capital Saúde. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (08/03), na sede do IEL, em Campo Grande (MS), durante reunião realizada entre os representantes dos sindicatos e o advogado do plano, Helton Celin, e é mais uma ação do Sistema Fiems para fortalecer o associativismo.

Segundo o diretor-corporativo da Fiems, Cláudio Jacinto Alves, a reunião faz parte dos trabalhos desenvolvidos pela Federação para apoiar os sindicatos. “Entendemos que, com o fim da contribuição sindical obrigatória, os sindicatos precisam se reinventar para se tornar atrativos. Oferecer um plano de saúde a um preço mais acessível por meio dos sindicatos fortalece os sindicatos, mas também traz benefícios às empresas, porque seus funcionários apresentarão menos faltas por conta de problemas de saúde”, declarou.

Para o coordenador do Programa Apoio Produtivo – Associativismo Atuante, Ulysses Cosenza, o plano Capital Saúde é mais um benefício que os sindicatos poderão disponibilizar aos seus associados. “Já desenvolvemos o Programa Apoio Produtivo, que já oferece cursos gratuitos às empresas filiadas. Agora, passaremos a ofertar o plano de assistência à saúde também por meio do Programa”, afirmou.

O advogado Helton Celin reforçou que a saúde figura entre as prioridades da sociedade brasileira. “Fizemos um estudo que mostrou que essa é umas das maiores preocupações dos brasileiros. Diante disso, oferecer um plano de saúde aos funcionários das empresas associadas é um diferencial dos sindicatos, que precisam se empenhar para não fecharem as portas agora com a reforma trabalhista”, destacou.

Para o vice-presidente do Simemae/MS (Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Mato Grosso do Sul), Nilvo Della Senta, a reunião foi bastante esclarecedora e produtiva. “Precisamos trabalhar ainda mais agora e um plano de assistência à saúde é um bom produto para ser oferecido, porque muitos funcionários dependem do SUS (Sistema Único da Saúde) e precisam faltar ao trabalho para conseguir um atendimento médico, que normalmente demora muito”, detalhou.

Já o vice-presidente do Sindepan/MS (Sindicato das Indústrias de Panificação do Estado), Marcelo Alves Barbosa, a parceria fortalece ainda mais os sindicatos. “Esse é um trabalho que já estamos desenvolvendo, oferecendo produtos e serviços para nossos associados. É uma parceria bastante viável, que vai trazer benefícios para os sindicatos e para as empresas”, finalizou.