Alunos são orientados sobre primeiros socorros – Divulgação

A história de Lucas Zamora, que morreu ao se engasgar durante uma excursão da escola, resultou na lei que torna obrigatória a capacitação de professores e funcionários de estabelecimentos de ensino para atuar em situações de emergência. O caso dele não é único, pois cerca de 5 mil crianças morrem e cerca de 120 mil são hospitalizadas todos os anos em decorrência de incidentes.

Por essa razão, o Sesi reforça a importância do comportamento seguro e mobiliza esforços para mudar esta realidade. A instituição desenvolveu o curso Primeiros Socorros nas Escolas, voltado a professores e outros integrantes das equipes pedagógicas para, por meio de aulas teóricas e treinamentos práticos, capacitá-los a atuarem diante de situações de emergência.

O curso está com inscrições abertas em diversas cidades de Mato Grosso do Sul e interessados já podem garantir uma das vagas, que são limitadas. As aulas são presenciais e são realizadas na unidade do Sesi de cada município. No cronograma abaixo você pode conferir as datas e cidades onde o treinamento estará disponível.

Para se matricular, basta acessar o link http://bit.ly/2Nr6ABw e seguir as orientações e receber outras informações sobre os documentos necessários. É possível pagar a taxa de inscrição no dia do curso, em dinheiro ou com cartão de débito.

Curso obrigatório

O aluno do curso receberá certificado do Sesi, atestando a participação de 8 horas, e que professores e funcionários estão preparados para identificar e agir preventivamente até que o suporte médico chegue ao local.

Outro aspecto é que o certificado atesta a conformidade do estabelecimento de ensino com a lei federal nº 13.722/2018, a “Lei Lucas”, que determina a capacitação em noções básicas de primeiros socorros de professores e funcionários de estabelecimentos de ensino

“O conteúdo programático do nosso curso atende 100% dos aspectos previstos na legislação e, a escola cujo os professores receberem o treinamento, passará a atuar legalmente. Trata-se de uma necessidade para o estabelecimento de ensino, já que a capacitação agora é obrigatória, e também para o profissional, que, além de saber agir em situações de risco, poderá concorrer em concursos públicos, que já estão exigindo a certificação”, detalhou o gerente do Sesi de Campo Grande, Helton Leal.

Lei Lucas

Em outubro de 2017, Lucas Begalli Zamora de Souza morreu depois de engasgar com um cachorro-quente durante uma excursão da escola, no município de Cordeirópolis (SP). O caso chamou a atenção para a realidade de instituições de ensino do Brasil afora – segundo dados da ONG Criança Segura, menos de 1% dos estabelecimentos de educação infantil contam com funcionários capacitados para agir em situações de emergência.

Desde o ocorrido, a mãe do menino, Alessandra Begalli, atua para tornar lei a obrigatoriedade da capacitação de professores e funcionários das escolas. Por causa do trabalho, a Lei Federal nº 13.722/2018 leva o nome de “Lei Lucas”.

Confira abaixo datas e horários do curso:

Campo Grande

13/07 – 8 às 17h30

Três Lagoas

19/07 – 7h30 às 17h

Dourados

20/07 – 7h30 às 16h30

Naviraí

03/08 – 7h30 às 16h30

Serviço – Mais informações pelo site http://bit.ly/2Nr6ABw ou pelo telefone 0800 723 7374.