O deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) foi nomeado nesta terça-feira (4) como relator da denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o presidente Michel Temer, que é acusado de corrupção passiva, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.

Zveiter será o responsável por elaborar um parecer recomendando ou não a abertura de um processo contra o mandatário. Independentemente das conclusões, seu relatório também será votado em plenário.

Apesar de pertencer ao partido de Temer, Zveiter não é considerado um aliado certo pelo Palácio do Planalto. Ele foi escolhido pelo presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), que negou ter sofrido pressão do governo.

O relator tem 61 anos, é advogado de carreira e já foi secretário estadual de Justiça e de Defesa do Consumidor do Rio de Janeiro. Entre 1988 e 1999, presidiu o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Temer tem um prazo de 10 sessões parlamentares para apresentar sua defesa à CCJ, mas isso deve ser feito já nesta quarta-feira (5), uma vez que o Planalto pretende acelerar a tramitação da denúncia na Câmara.

A partir da apresentação dos argumentos do presidente, Zveiter terá cinco sessões para preparar seu relatório. Temer é acusado pelo MPF de ser o destinatário dos R$ 500 mil entregues em uma mala por Ricardo Saud, diretor da JBS, ao ex-deputado Rodrigo Rocha Loures.

Segundo o Ministério Público, o dinheiro seria uma propina para o presidente favorecer a empresa junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Da AnsaFlash