Senai irá propor à Aneel auxílio em auditorias do Programa de Eficiência Energética

O diretor-regional do Senai, Rodolpho Caesar Mangialardo, reúne-se, nesta sexta-feira (22/06), em Brasília (DF), com o superintendente da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), Aílson de Souza Barbosa, para propor auxílio nas auditorias do PEE (Programa de Eficiência Energética) em Mato Grosso do Sul. O objetivo, de acordo com ele, é dar mais celeridade aos investimentos em eficiência energética por parte das empresas concessionárias, permissionárias e autorizadas do setor de energia elétrica em todos os setores da economia.

“Essa resolução da Aneel estipula que as concessionárias de energia elétrica devam investir 0,4% de sua receita operacional líquida. No entanto, esses recursos não têm sido utilizados em sua totalidade nos últimos anos e queremos propor uma contribuição para auditar esses projetos, dando mais celeridade ao processo”, afirmou o diretor-regional do Senai.

Ele ainda acrescentou que o Senai Empresa conta com uma equipe certificada para realizar o processo de Medição e Verificação, que trata dos procedimentos de verificação dos resultados de projetos de eficiência energética, baseadas no Protocolo Internacional para Medição e Verificação de Performance (PIMVP).

“Representa uma iniciativa relevante para avaliar, de forma criteriosa, os resultados das ações de eficiência energética conduzidos pelas diversas distribuidoras de energia elétrica. No Brasil existe um número reduzido de instituições que dispõe de profissionais com a Certificação de Medição e Verificação de Performance (CMVP) aptos para realizar esse tipo de serviço e, com isso, o Senai enxerga esse encontro com a Aneel como oportunidade de ampliar o seu portfólio de consultoria”, reforçou Rodolpho Mangialardo.

O objetivo do PEE (Programa de Eficiência Energética) é promover o uso eficiente da energia elétrica em todos os setores da economia por meio de projetos que demonstrem a importância e a viabilidade econômica de melhoria da eficiência energética de equipamentos, processos e usos finais de energia.

Além disso, o Programa busca maximizar os benefícios públicos da energia economizada e da demanda evitada, promovendo a transformação do mercado de eficiência energética, estimulando o desenvolvimento de novas tecnologias e a criação de hábitos e práticas racionais de uso da energia elétrica.