A Casa voltará a discutir a questão no dia 17 de outubro

Por 50 votos a 21, o Senado decidiu nesta terça-feira (3) adiar para o próximo dia 17 de outubro a votação sobre o afastamento de Aécio Neves, presidente do PSDB, determinado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

O tucano está impedido de exercer seu mandato de senador há uma semana e também é obrigado a respeitar o recolhimento noturno, além de não poder manter contato com outros investigados na Lava Jato, incluindo sua irmã, Andrea Neves.

Denunciado por corrupção e obstrução de Justiça, Aécio é acusado de ter recebido, de maneira ilegal, R$ 2 milhões de Joesley Batista, dono da JBS, em uma negociação gravada pelo empresário no âmbito de sua delação premiada.

Além disso, a Procuradoria-Geral da República também acusa o presidente do PSDB de ter tentado interferir na Lava Jato, ao agir para “selecionar delegados de polícia que supostamente poderiam aderir ao impedimento ou ao embaraço à persecução de crimes contra altas autoridades políticas do país”.

Nesta terça, a maioria dos senadores chegou à conclusão de que é preciso aguardar uma decisão do STF sobre o procedimento a ser adotado no afastamento de parlamentares por mandado judicial. A sessão do Supremo que discutirá o tema está marcada para 11 de outubro.

Da AnsaFlash