Semaf encaminha parceria para que hospital seja abastecido com produtos da agricultura familiar

Secretário Landmark com a prefeita Délia e o superintendente do Hospital Evangélico em Dourados, Niazy Ramos Filho – Foto: Luiz Radai/Assecom

Em reunião de trabalho na manhã desta quarta-feira (17) na Secretaria Municipal de Agricultura Familiar, a prefeita Délia Razuk, o secretário Landmark Ferreira Rios e o superintendente do Hospital Evangélico de Dourados, Niazy Ramos Filho, encaminharam parceria para que os produtores cadastrados na agricultura familiar e que sigam a linha da produção orgânica sejam fornecedores de alimentos para o hospital.

Segundo Landmark, a medida visa à valorização da agricultura familiar no município, a correspondente produção e proporciona crescimento. “Além de valorizar nossos produtores e encaminhar a venda desta produção, será de fundamental importância para que os produtos de qualidade estejam na dieta dos pacientes do hospital”, disse.

O superintendente Niazy destacou mais uma agenda positiva de ação em parceria do hospital com a Prefeitura de Dourados. Ficou encaminhado que haverá uma reunião entre o corpo de nutricionistas do Hospital Evangélico e técnicos da Semaf para a elaboração de um cronograma de ações visando colocar em prática esta parceria.

A prefeita Délia falou sobre o movimento mundial de promoção das práticas em alimentação saudável que têm como principal viés a produção orgânica. Segundo a prefeita, ninguém menos do que as pessoas que necessitam atendimento médico são as que mais precisam de alimentação saudável em um momento de fragilidade. “É uma procura importante do hospital e uma parceria que vai gerar ótimos resultados”, disse.

O secretário Landmark disse ainda que a avaliação sobre a efetivação de parceria semelhante nas unidades públicas de prestação de serviços de saúde também é feita. Dourados já tem boa parte da merenda escolar proveniente da produção da agricultura familiar e este segmento tem recebido atenção especial, uma vez que o potencial da região é notório e a expansão depende de demanda e estrutura para manejo de produção, estocagem e embalagem. “Temos trabalhado muito neste sentido para ver isto mesmo, pessoas interessadas nestes produtos e nosso produtor tendo onde comercializar sua produção”, finalizou Landmark Ferreira Rios.