Santos demite Levir, mas elenco pede permanência e diretoria volta atrás

Cúpula do clube já tinha decidido dispensar o treinador, mas foi convencida por jogadores a mantê-lo

O técnico Levir Culpi não deixará o comando do Santos. Após pedido do elenco, a diretoria do clube, que havia decidido dispensar o treinador, foi convencida a mantê-lo. O presidente Modesto Roma Júnior confirmou a manutenção do comandante alvinegro após reunião nesta sexta-feira à tarde.

Os atletas tiveram participação importante nessa reviravolta. A delegação chegou a São Paulo – sob forte protestos de torcedores – no começo da tarde após o empate com o Sport, em jogo disputado na última quinta-feira. No caminho a Santos, os jogadores souberam da decisão da diretoria de demitir Levir.

O treinador será informado da dispensa assim que chegasse ao CT Rei Pelé. O elenco, porém, se reuniu com Modesto e pediu para que Levir cumprisse seu contrato até o fim – o vínculo termina em dezembro. O pedido foi atendido.

A saída de Levir era dada como certa não só por pessoas da diretoria do Santos, mas também por profissionais que trabalham com o técnico. Em um post no Facebook, o assessor de imprensa do treinador, Adriano Rattmann confirmou a demissão – o texto foi apagado pouco depois.

A pressão para que Levir deixasse o comando do time cresceu após o empate em 1 a 1 com o Sport. O resultado derrubou o Santos para a quarta colocação do Campeonato Brasileiro, a nove pontos do Corinthians, líder do torneio.

Assim, o técnico estará no banco da equipe no próximo domingo, quando o Santos recebe o Atlético-GO, na Vila Belmiro, às 17h, pela 30ª rodada do Brasileiro.

Do Globo Esporte