Sanesul reduz tarifa de esgoto em Dourados

Cobrança na tarifa de esgoto da Sanesul é uma das mais baratas do país; Média nacional varia entre 70% a 100% e é calculada sobre o valor da conta de água. Sanesul cobra 50%

Em Setembro deste ano, Dourados renovou a concessão dos serviços de água e esgoto com a Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul). A parceria entre o Governo do Estado, por meio da estatal, e o Município garante avanços significativos na área de saneamento.

Além das diversas obras de ampliação dos sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário que estão sendo executadas, uma outra conquista para a população é a redução na tarifa de esgoto.

De acordo com o diretor comercial e de operações da Sanesul, Onofre Assis de Souza, essa redução da tarifa estava prevista na cláusula de renovação contratual e já sendo cumprida pela Sanesul.

“As contas faturadas no mês de Outubro com vencimento a partir de 1º de Novembro já foram contempladas com a redução da tarifa. É um ganho para a população que tem acesso a serviço tão importante que é a coleta e o tratamento de esgoto”, explica o diretor.

Dados da Diretoria Comercial e de Operações da Sanesul (DCO) apontam que a política tarifária de esgoto da Sanesul é uma das mais baratas do Brasil.

Onofre explica que a estrutura tarifária/cobrança obedece ao regime do serviço pelo custo de exploração, ou seja, abrange despesas de operação e manutenção, despesas comerciais, despesas administrativas e as despesas fiscais.

“Com isso, ficam assegurados os benefícios dos serviços de saneamento a todas as camadas sociais da população atendida, de forma a compatibilizar os aspectos econômicos com os objetivos sociais. A tarifa média de esgoto sanitário no Brasil varia de 70% até 100% entre os estados e municípios. A da Sanesul é de 50%, bem abaixo da média nacional”, ressalta o diretor.

Para o diretor-presidente da Sanesul, Walter Carneiro Junior, a estatal tem feito uma revolução na área de saneamento em Dourados.

“No município, o Governo do Estado investe em saneamento, no período de 2015 a 2019, aproximadamente R$ 241,5 milhões de reais, beneficiando milhares de famílias com água tratada de qualidade e com a coleta e tratamento de esgoto”, disse Walter.