Representantes de município do Paraná visitam a Fazenda Experimental da UFGD

O prefeito Maxwell Scapini e o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Capitão Leônidas Marques/PR, Cláudio Zeni – Divulgação

Na última terça-feira, 27/04, a Fazenda Experimental da Faculdade de Ciências Agrárias (FAECA/UFGD) recebeu o prefeito Maxwell Scapini e o secretário de Agricultura Fabiano de Holanda Guerra, do município de Capitão Leônidas Marques – PR. Também participaram da visita técnica o veterinário Mauricio Fanin, técnico da prefeitura; o veterinário Mateus Barea, vereador e presidente da Comissão de Agricultura; e Cláudio Zeni, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do mesmo município. A visita se deu no intuito de conhecer e tirar dúvidas sobre a criação de ovelhas pantaneiras da UFGD, projetando a possibilidade de adequar o rebanho para criação no Paraná.

O professor Fernando Vargas Junior conduz pesquisas há aproximadamente 16 anos sobre a raça de ovinos rústica e adaptada ao Mato Grosso do Sul, chamada popularmente de “ovinos pantaneiros”. Esses animais apresentam características genéticas que se mostram excelentes para as condições de criação no estado de MS.

Dentro da FAECA/UFGD há um setor destinado para a criação destes animais, voltado para a conservação e preservação genética destes animais localmente adaptados, os ovinos pantaneiros. Além de preservar a genética, a criação de ovinos resultou no aumento do rebanho de ovelhas pantaneiras, e serve de material de pesquisa sobre as melhores condições para criação voltada a produção de carne e leite.

Se por um lado faz tempo que os pesquisadores estão “de olho” na ovelha pantaneira quanto ao seu potencial adaptativo, apenas muito recentemente os produtores rurais começaram a prestar atenção nesses animais. Entre as características da ovelha pantaneira já estão cientificamente comprovadas sua excelente produtividade de carne e leite além da rusticidade a doenças e adaptação ao ambiente diverso do MS durante o ano, enfrentando períodos de secas, chuvas e limitações alimentares.

Assim, o ovino pantaneiro vem sendo difundido no MS, e começa a ser divulgado em outros estados. A Prefeitura de Capitão Leônidas Marques propôs à UFGD a elaboração de um convênio, de modo que a FAECA forneça animais para que sejam criados no Paraná. Este seria o primeiro projeto de interação com a sociedade com fornecimento de genética para uma ação social de desenvolvimento regional.

A Assessoria de Comunicação Social da UFGD já divulgou vídeo sobre as pesquisas desenvolvidos em torno da criação de ovelha pantaneira. O link para o vídeo está disponível em: https://www.facebook.com/watch/?v=1801368729909683.

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.