Reunião na Semagro discutiu o formato da Conferência Internacional de Combate a Incêndios Florestais – Wildfire 2019, que será realizada em Campo Grande de 6 a 10 de março – Foto: João Prestes

Representantes de 10 países (além do Brasil) estarão em Campo Grande de 6 a 10 de março para discutir e delinear o formato da Conferência Internacional de Combate a Incêndios Florestais – Wildfire 2019, o maior evento mundial do gênero, que acontecerá na Capital de Mato Grosso do Sul em maio do ano que vem.

Em reunião neste semana, na Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), o titular da pasta Jaime Verruck, discutiu o roteiro prévio da visita dos membros do comitê com o superintendente do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Dorival Betini; o coordenador do PrevFogo, Márcio Ferreira Yule e o coordenador-adjunto, Alexandre Martins Pereira.

“Esse é um evento fundamental porque chama atenção para Mato Grosso do Sul na questão de toda base florestal. Nosso Estado tem sido referência na produção de floresta, na produção de celulose, então isso é importante. Além de trazer toda essa tecnologia de combate a incêndio para Mato Grosso do Sul, vamos conseguir demonstrar também nosso potencial econômico nessa área”, frisou Verruck.

O Comitê Internacional Organizador é composto por representantes dos Estados Unidos, Canadá, Panamá, África do Sul, Espanha, Austrália, Chile, Alemanha, Japão e Panamá, além do Brasil. “Todos esses países vão mandar representantes para visitar os locais que sediarão o evento, discutir com o trade as opções que vamos dar de hospedagem e atrações turísticas, a infraestrutura do aeroporto, enfim. Esse comitê vem discutir com as autoridades locais: prefeitura, governo do Estado, trade turístico, todo o trabalho de ação da organização desse evento”, explicou.

A Conferência Internacional de Combate a Incêndios Florestais – Wildfire – visa a preservação e o uso sustentável do meio ambiente mundial. Para tanto vai reunir as partes envolvidas na gestão de incêndios florestais e seus campos relacionados, como silvicultura, clima e meteorologia, ecossistemas, desastres e segurança e saúde humana. Os participantes partilharão conhecimentos e experiências sobre a metodologia de gestão de incêndios e debaterão estratégias para o reforço da cooperação internacional.

A decisão de trazer para Campo Grande o Wildfire 2019 foi tomada em fevereiro de 2016, em reunião entre o secretário Jaime Verruck, o então superintendente do Ibama, Márcio Ferreira Yule, e a coordenadora do Núcleo de Interagências, Lara Stei. Também participaram o diretor de Licenciamento, Ricardo Eboli e a diretora de Desenvolvimento, Thais Caramori, ambos do Imasul.

Representantes do Ibama haviam participado da Conferência realizada em Seul, em 2015, e conseguiram captar a edição de 2019 do evento para Mato Grosso do Sul, mas faltava o envolvimento do Estado, o que foi acertado após a reunião com Verruck. O Wildfire acontece de quatro em quatro anos; o primeiro foi em 1989, em Boston (USA), em 1997 em Vancouver (Canadá), em 2002 em Sidnei (Austrália), em 2007 na cidade de Sevilha (Espanha) e em 2011 em Sun City (África do Sul).