Refis supera expectativa do Governo de MS e rende R$ 173 milhões até o dia 15

Termina na sexta-feira, 15, o prazo para adesão ao Refis; desconto chega a 95% - Foto: Edemir Rodrigues
Expectativa do Governo do Estado que era de arrecadar de R$ 100 a R$ 120 milhões – Foto: Edemir Rodrigues

O Programa de Recuperação Fiscal de Mato Grosso do Sul (Refis) do Governo do Estado atraiu até o dia 15 cerca de 500 empresas e rendeu R$ 173 milhões, superando a expectativa do Governo do Estado que era de arrecadar de R$ 100 a R$ 120 milhões. As informações são do portal Correio do Estado.

Nesta semana o prazo para a renegociação foi prorrogado para o dia 29. A lei que determina a nova data foi aprovada pelos deputados. A sanção do governador Reinaldo Azambuja foi publicada na quinta-feira.

Com isso os contribuintes com débitos de ICMS, IPVA ou ITCD, inscritos ou não em dívida ativa, ganharam novo fôlego com a chance de regularização das dívidas com descontos que chegam até 90% sobre multas e juros.

O novo prazo é dia 29 de dezembro. O governador Reinaldo Azambuja explica que o pedido de prorrogação se deve a intensa procura pela renegociação de dívidas, a qual vem ajudando muitos contribuintes que deixaram de pagar seus débitos devido à crise financeira que se espalhou pelo País no último ano. Também a grande quantidade de requisitos exigidos dos empresários.

“A movimentação de pessoas nas unidades da Sefaz tem sido grande. Pelo volume de consultas, estamos bem otimistas para que possamos atingir os valores que idealizamos no lançamento do programa. Além disso, é importante ressaltar que parte dos recursos arrecadados será destinada aos municípios. Acredito que nós vamos ter um excelente resultado em recebimento, tanto do IPVA, que metade vai para os municípios, quanto do ICMS, que 25% retornam às cidades”, reforçou.

ADESÃO

Os contribuintes com dívidas mais recentes, até 31 de dezembro de 2016, encontram no site da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) as opções de acordo. Já para os que têm débitos mais antigos, inscritos em dívida ativa, a orientação é procurar as Agências Fazendárias (Agenfas) ou a Procuradoria de Controle da Dívida Ativa para conhecer os valores devidos.

IPVA

Os contribuintes com débitos atrasados do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) podem, pela primeira vez na história de Mato Grosso do Sul, renegociar suas dívidas por meio do Programa de Regularização Fiscal do Estado (Refis).

A inclusão foi determinada pelo governador Reinaldo Azambuja com o objetivo de dar oportunidade a todos os contribuintes para colocar as contas em dia.

São disponibilizadas duas opções para pagamento de débitos do IPVA: a primeira em duas parcelas mensais, com desconto de 90% de multa e juros; e a segunda de três a seis parcelas mensais e consecutivas, com redução de 75% de multa e juros incidentes sobre o débito.

ICMS e ITCD

Para o contribuinte tradicional que tem dívida de ICMS e ITCD de fatos geradores ocorridos até 30 de abril deste ano, o benefício é o desconto de 90% na multa e juros no pagamento à vista. Já as opções de parcelamento são: entre duas a seis vezes mensais, com redução de 75% da multa e dos juros; de sete a 18 parcelas, com desconto de 60% na multa e juros; e de 19 a 36 vezes com 50% de desconto na multa e juros. A regra vale para débitos inscritos ou não em dívida ativa.

No caso das empresas do Simples Nacional, se a opção for pelo pagamento em uma única vez, o desconto é de 95% na multa; em duas a seis vezes, 80% de redução da multa; de sete a 15 parcelas mensais e sucessivas 65% de desconto na multa; e de 16 a 30 parcelas 55% de redução na multa.

Informações sobre as condições do programa podem ser obtidas pelos telefones:

– Procuradoria de Controle da Dívida Ativa – PGE: (67) 3322-7609, (67) 3322-7610 ou (67) 3322-7611;

– Central de Pendências Fiscais da Sefaz: (67) 3316-7520 (ICMS) e (67) 3316-7521 ou (67) 3316-7544 (IPVA).