Dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) apontam que no mês de março Mato Grosso do Sul gerou 526 novos empregos com carteira assinada (diferença entre admitidos e demitidos), com destaque para o setor de serviços, com 695 contratações a mais do que desligamentos.

“A gente espera que 2019 tenha melhores resultados que ano passado, porque os primeiros bimestres já demonstraram isso. Continuar a gerar empregos é fundamental para manter o ciclo da economia, quando se tem empregos, se tem intenção de consumo e consequentemente por repercutir na movimentação financeira total”, diz  o presidente da Fecomércio-MS e do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio MS (IPF-MS), Edison Araújo.

Embora signifique importante reação comparada a 2018, quando o saldo, entre todos os setores, foi negativo em 646 vagas, o resultado do Caged para março ainda está abaixo da série histórica.

Segmentos – Quando segmentado, o setor de comércio fechou 298 vagas, por conta das demissões no segmento atacadista. “É um setor que tem bastante rotatividade, especialmente no segmento relacionado a alimentos e bebidas, em alguns momentos apresenta admissões maiores que demissões e em outros esse cenário está invertido”, avalia a economista do IPF, Daniela Dias.

Já quando abertos os números do setor de serviços, os principais destaques foram para transportes e comunicações e serviços médicos, odontológicos e veterinários e serviços imobiliários.

Confira aqui os resultados do Caged