Receita libera consulta ao 1º lote de restituições do IR 2020

O pagamento está programado para o dia 29 de maio. Medida foi adotada para mitigar os efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus

O pagamento está programado para o dia 29 de maio – Foto: Marcello Casal Jr/ABr

A Receita Federal anunciou nesta quinta-feira (22) que irá liberar, a partir das 9h de hoje (22), a consulta ao primeiro lote de restituições do IR (Imposto de Renda) 2020. O pagamento está programado para o dia 29 de maio. As informações são do R7.

Este é o primeiro lote de restituição do IR com pagamento no mês de maio. De acordo com a Receita, esta é uma iniciativa para mitigar os efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus.

O órgão irá realizar o pagamento para 901.077 contribuintes, totalizando o valor de R$ 2 bilhões. Este primeiro lote contempla contribuintes que tem prioridade legal, sendo 133.171 idosos acima de 80 anos, 710.275 entre 60 e 79 anos e 57.631 com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave.

Historicamente, o primeiro lote de restituição era pago no mês de junho, mas neste ano foi antecipado para maio. Também haverá a redução do número de lotes de sete para cinco. Dessa forma, a conclusão do pagamento de restituições, referentes às declarações que não tenham apresentado inconsistências, será no mês de setembro.

Apesar da prorrogação do prazo de entrega da declaração para junho de 2020, o cronograma dos lotes de restituição foi mantido. Assim, pela primeira vez, as restituições começam a ser pagas ainda durante o prazo de transmissão das declarações.

O último lote tem previsão para ser pago em 30 de setembro. Para efeitos de comparação, em 2019, as restituições iniciaram no dia 17 de junho e se estenderam até o dia 16 de dezembro.

A partir de agora, o pagamento da restituição será realizado em lote no último dia útil do mês. Normalmente, se dava no dia 15 de cada mês.

A Receita Federal recebeu até esta quarta-feira (20), 14,7 milhões de um total de 32 milhões previstas, o que significa que mais da metade dos contribuintes ainda não enviaram sua declaração.

“É importante que o declarante junte a documentação e comece o preenchimento para o envio, a fim de se evitar atropelos de última hora, já que muitas dúvidas surgem nesse momento”, disse Joaquim Adir, supervisor nacional do IR.