Foram incinerados 9.648 quilos de entorpecente entre maconha, haxixe, cocaína, crack e outros derivados – Assessoria/Defron

A DEFRON (Delegacia Especializada em Repreensão aos Crimes de Fronteiras) incinerou 9.648 quilos de entorpecente entre maconha, haxixe, cocaína, crack e outros derivados apreendidos na região de fronteira.

Todo este entorpecente foi apreendido entre outubro a dezembro de 2019 deste anos em operações realizadas pelo DEFRON e pelo DOF – Departamento de Operações de Fronteira.

A incineração ocorreu nas dependências da Farinheira São Francisco, no Distrito Industrial de Ponta Porã, e foi acompanhada por representantes do Ministério Público Estadual e membros da vigilância sanitária de Dourados.

Esta foi a nona incineração de drogas feita pela DEFRON no ano de 2019, totalizando aproximadamente 114 mil e 700 quilos de entorpecente destruído no período. Segundo estatísticas da DEFRON este valor já representa um aumento de 31,38% em relação ao total de drogas incineradas pela delegacia em todo o ano de 2018, ocasião em que foram incineradas 87 mil e 200 quilos de drogas entre maconha, haxixe, cocaína, crack e outros narcóticos.

Segundo o Coronel Marcos Paulo Gimenez, Diretor do DOF, “o resultado das incinerações é o reflexo da efetiva otimização dos meios operacionais em conjunto com a excelente interação entre o DOF e a DEFRON, no combate aos crimes transfronteiriços”, conclui o Coronel.

Ele ressaltou também o aumento expressivo no número das apreensões é reflexo de uma intensificação das ações policiais, bem como de uma maior efetividade destas ações fruto de uma integração entre policiais da DEFRON e do DOF, que são os responsáveis pelas maiores apreensões de drogas, não só no estado do MS, mas também a nível nacional.

Marcos Paulo disse também que estas grandes apreensões de drogas realizadas o estado refletem diretamente em questões de segurança pública por todo o país, uma vez que a maior parte destas apreensões se destina a outros estados e tem o estado de MS apenas como “corredor de passagem”, sendo certo ainda que é o lucro do tráfico de drogas que alimenta as grandes organizações criminosas e fomentam a violência por todo o Brasil.

Câmara de Dourados - Balanço dos trabalhos