Projeto de Barbosinha sugere sessões adaptadas de cinema a autistas

O deputado estadual Barbosinha(DEM) – Assessoria

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul aprovou, nesta quinta-feira (29), em primeira discussão, o Projeto de Lei 114/2020, de autoria do deputado Barbosinha (DEM), que dispõe sobre a obrigatoriedade de realização de sessão de cinema adaptada às pessoas com TEA, o Transtorno do Espectro Autista, ou outras deficiências que acarretem hipersensibilidade sensorial em geral.

De acordo com a proposta do deputado douradense, esse público possui sensibilidade bastante apurada e enfrenta dificuldades em conviver com as salas habituais de cinema, “por conta do som alto, das salas com muita gente, e da própria claridade que resulta em uma série de distúrbios no aspecto sensorial”.

Com a aprovação da matéria, as empresas de projeções cinematográficas ficam obrigadas a promover, uma vez por mês, sessões adaptadas aos portadores do transtorno do espectro autista, oferecendo ao segmento o conforto necessário em um ambiente apropriado para receber os mesmos benefícios dispensados às demais pessoas.

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.