Autópsia confirmou que Epstein cometeu suicídio em sua cela

O Príncipe Andrew – Foto:Ansa

O príncipe Andrew, filho da rainha Elizabeth II, afirmou nesta segunda-feira (19) ter ficado “horrorizado” e “abalado” com as acusações de abuso sexual no caso envolvendo o norte-americano Jeffrey Epstein, após a divulgação de um vídeo que mostra o britânico em 2010 na residência do milionário, que cometeu suicídio no dia 10 em sua cela em uma prisão federal dos Estados Unidos.

A resposta do membro da família real foi divulgada hoje (19) pelo Palácio de Buckingham e se refere ao vídeo divulgado no domingo (18) pelo tabloide “Daily Mail”, que mostra Andrew dentro da casa do empresário norte-americano se despedindo de uma jovem.

Epstein foi denunciado em Nova York por ter cometido abusos contra meninas de 14 anos e de organizar uma rede de exploração sexual de menores. No entanto, o financista foi encontrado morto enforcado com um lençol em uma prisão federal dos EUA, onde aguardava julgamento por acusações de tráfico sexual.

Na sexta-feira (16), a autópsia realizada no corpo do norte-americano concluiu que o milionário cometeu suicídio.

“O duque de York ficou horrorizado e abalado com as recentes publicações sobre os supostos crimes de Jeffrey Epstein. Seu vossa alteza real deplora a exploração de qualquer ser humano e sugerir que ele perdoaria, participaria ou encorajaria qualquer conduta deste tipo é horroroso”, afirmou a nota.

Na última terça-feira (13), o Palácio de Buckingham já tinha divulgado uma outra nota que negava “categoricamente” as acusações contra o duque de York.

Da AnsaFlash