Presidente Daniela e Comissão de Saúde da CMD buscam solução para a crise na oncologia

O grupo foi recebido pela vereadora e a Comissão de Saúde e Higiene no plenarinho da Casa de Leis - Foto: Eder Gonçalves
O grupo foi recebido pela vereadora e a Comissão de Saúde e Higiene no plenarinho da Casa de Leis – Foto: Eder Gonçalves

Durante a sessão ordinária realizada nesta segunda-feira (28), na Câmara de Dourados, a vereadora e presidente da Casa de Leis, Daniela Hall (PSD), acompanhada pelos membros da Comissão de Saúde, Pedro Pepa (DEM), presidente e do vice Junior Rodrigues (PR), receberam no plenarinho da Casa, familiares e pacientes de oncologia. Eles apontaram prejuízos e angústias causadas pela mudança do local de tratamento, que passou para o Hospital da Vida.

A reunião foi uma iniciativa do vereador Sergio Nogueira (PSDB) que sugeriu que a Comissão de Saúde e a presidente da Casa atendessem de maneira efetiva aos cidadãos que lutam por melhoria no atendimento. “Chega de justificativas. Precisamos de soluções emergenciais”, ponderou.

No encontro decidiram que juntos procurarão o Ministério Público Estadual e a Secretaria Municipal de Saúde nesta terça-feira (29), como forma de encontrar uma solução para os pacientes que necessitam de tratamento na oncologia.

Na ocasião, a presidente da Casa, Daniela Hall (PSD) ouviu atentamente os questionamentos do grupo que relatou sobre a grave situação que se instalou com a transição de atendimentos do Hospital Evangélico para o Hospital da Vida, até que a Cassems se habilite no Ministério da Saúde e possa atender os pacientes. Ela falou ainda sobre a atual situação jurídica em que se encontra a questão da oncologia em Dourados e as ações que estão sendo feitas.

“Estamos acompanhando e lutando com os recursos que temos para ajudar a solucionar esse problema. Já ouvimos todos os lados desta Casa e, na semana passada, propus através de requerimento a realização de uma audiência pública. Ainda temos o compromisso do ministro da Saúde que encaminhará técnicos para analisar a real situação da oncologia em Dourados”, explicou Daniela.

“Precisamos de uma solução para agora, os pacientes não podem ficar sem atendimento. É inadmissível ver pessoas que tiveram o tratamento paralisado por conta dessa transição, então procuramos os vereadores para que juntos possamos resolver isso, pois sozinhos não conseguimos”, disse o paciente Dênes Mendonça. O grande problema também está no atendimento de pacientes da hematologia, que estão sendo encaminhamos para Campo Grande e retornam dem o devido atendimento.

Daniela lembrou ainda da reunião na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, que aconteceu no dia 14 de agosto, que, conforme ela, foi produtiva e demonstra não apenas a preocupação do Legislativo com a oncologia, mas também a real situação em que se encontram os atendimentos.

“Diante desse encontro que tivemos com várias autoridades e que foi proposto pelo deputado João Grandão (PT), repassamos mais uma vez o colapso que está à oncologia, traçando um novo encontro que deve acontecer nos próximos dias. Recebi ainda uma carta do deputado federal Geraldo Resende (PSDB), que também está na luta conosco, sendo que no documento ele relatou as ações que ele vem fazendo e sugeriu que o Hospital Universitário assuma os atendimentos na área de oncologia”, explicou a vereadora.

Pepa também expressou a preocupação da Comissão e relatou a luta para solucionar o caso. “Há tempos a Comissão vem acompanhando essa questão. A situação atual é grave e os pacientes não podem mais serem prejudicados. O momento não é mais de debate e sim de procurar uma solução imediata”, enfatizou.

Junior Rodrigues assim como a colega de Casa, Daniela Hall, também propôs a realização de uma audiência pública na Câmara e disse estar à disposição da Comissão para juntos solucionar o problema. “Estou à disposição para lutar e proponho uma audiência pública para que possamos trazer aqui todos os envolvidos e também o MPE e traçarmos uma solução”, falou.

O vereador Cido Medeiros (DEM) também acompanhou a reunião.