Prêmio Zumbi dos Palmares é de proposição de Elias Ishy – Foto: Thiago Morais

Em 2018, por meio do Decreto Legislativo nº 071 do vereador Elias Ishy (PT), a Câmara de Dourados instituiu o prêmio Zumbi dos Palmares, que tem como finalidade destacar e homenagear personalidades e/ou entidades com atuação em prol da comunidade afrodescendente.  Concebido como um tributo ao líder negro, ícone da luta pela liberdade no país, o prêmio será conferido anualmente pela Casa de Leis.

A premiação consistiu na entrega de diploma em Sessão Solene comemorativa ao Dia Nacional da Consciência Negra e, em sua primeira edição, homenageou as seguintes personalidades/entidades: Instituto Cultural Malungo de Capoeira (Cultural), Luhara de Souza Arguelho (Política), Subjetividade, Educação e Representatividade – SER (Social), Maria José de Jesus Alves Cordeiro (Educacional), Izabel Cristina de Oliveira (Religiosa).

Na época da proposição, Ishy era presidente da Comissão de Direitos Humanos e atualmente é vice-presidente da Comissão Indígena e Afrodescendente. Ele lembrou que a ação é fruto de outro ato legislativo, uma audiência pública com o tema “Resistência e Luta do Povo Negro”, demanda essa apresentada pelo Conselho Municipal de Defesa e Desenvolvimento dos Direitos dos Afro-Brasileiros (Comafro), reativado após anos sem atividades no município. A reativação também se deve a um encaminhamento de uma atividade semelhante proposta pelo vereador em 2017.

Na mesma sessão, foi entregue o prêmio Marçal de Souza Tupã ‘Y a comunicadora Fabiana Assis Fernandes.

Zumbi dos Palmares

Zumbi é considerado um dos grandes líderes de nossa história. Um homem forte, orgulhoso, inconformado com sua condição social, que resolveu enfrentar seus algozes e libertar seu povo.  Símbolo da resistência e luta contra a escravidão, lutou pela liberdade de culto, religião e prática da cultura africana no Brasil Colonial. O dia de sua morte, 20 de novembro, é lembrado e comemorado em todo o território nacional como o Dia da Consciência Negra. A data foi criada, em 2003, e instituída oficialmente em âmbito nacional com a lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011. É feriado oficial em mais de mil cidades brasileiras.