Prefeita Délia Razuk recebeu diretores da Academia Douradense de Letras na manhã desta quinta – Foto: A. Frota

Termo assinado é por prazo indeterminado e garante o espaço para a entidade no Parque dos Ipês; nova diretoria da ADL tomou posse no mesmo evento

A prefeita Délia Razuk recebeu a diretoria da Academia Douradense de Letras – ADL, na manhã desta quinta-feira (6), quando assinou o “Termo de Concessão de Uso” do imóvel onde funciona a entidade, no Parque dos Ipês. Anteriormente o documento tinha validade de dez anos, porém desta vez foi assinado com validade por prazo indeterminado.

“É muito importante para nós estarmos seguros quanto a essa ocupação de espaço, pois assim podemos desenvolver projetos em longo prazo sem a preocupação de, repentinamente, encontrar outro local e essa parceria muito nos orgulha, e nos faz agradecer o benefício”, destacou o presidente da ADL, Marcos Coelho, que aproveitou o momento para entregar à prefeita um exemplar do livro que conta a história dos 25 anos (Jubileu de Prata) da academia.

Também presente, o diretor-presidente da Assessoria de Comunicação foi outro a elogiar a parceria, e do relevante trabalho desenvolvido. “Uma cidade pode se medir pelo que ela faz de sua cultura”. Nicanor Coelho, primeiro presidente da ADL lembrou o esforço dos fundadores. “Houve muito empenho desses verdadeiros visionários. Hoje somos uma entidade consolidada e com muitas ações prestadas ao nosso município”, afirmou.

Para Ivone Macieski, “só podemos agradecer o empenho e o apoio que temos recebido da prefeita e a maior prova disso é este ato que nos garante a continuação do trabalho acadêmico em nossa cidade”.

Ao assinar o termo, a prefeita fez questão de destacar o trabalho desenvolvido pela Academia, levando nome de Dourados parar diversos lugares e contribuindo sobremaneira para a cultura douradense. “O fato de levar o nome de nossa cidade aos mais diversos lugares, divulgando nossa cultura é muito importante. Tenho visto também as diversas atividades que a ADL desenvolve, já estive presente em algumas e fico muito feliz em poder contribuir para que esse trabalho seja cada vez melhor”, completou.

Histórico

A Academia Douradense de Letras foi fundada em 15 de setembro de 1991. Seu primeiro presidente foi Nicanor Coelho e atualmente é presidida por Marcos Coelho Cardoso. Desde 1995 tem sua sede na Casa Arandu, no interior do Parque dos Ipês, local onde também funciona uma biblioteca pública.

Desde 1995 a Casa Arandu é administrada pela Academia através de um termo de permissão de uso concedida pela Prefeitura de Dourados. Hoje foi assinado o novo Termo de Permissão de Uso, agora por tempo indeterminado.

Entre os fundadores da Academia estão o professor José Pereira Lins, Idelfonso Ribeiro e Joaquim Lourenço Filho, já falecidos; Lori Alice Gressler, Odila Lange, Ruth Hellmann, Heleninha de Oliveira, Iracema Tibúrcio, entre outros.

Atualmente a Academia conta com 40 membros ativos e com uma vasta programação de atividades literárias voltadas à comunidade. A atual diretoria toma posse hoje para um mandato de mais dois anos. O presidente Marcos Coelho foi reeleito no cargo.

A ADL tem como lema “Ad Infinitum Per Angusta” que significa “ao infinito por árduos caminhos”, que norteia o caminhar da instituição.