Prefeita Délia tratou com deputado Mandetta sobre destinação de recursos para obras de infraestrutura urbana – Foto: A. Frota

A prefeita Délia Razuk recebeu, na manhã desta quinta-feira (18), no gabinete, a visita do deputado Luiz Henrique Mandetta, acompanhado de assessores e do ex-vereador de Campo Grande, Airton Saraiva. Durante o encontro, o parlamentar do DEM apresentou um relatório das ações realizadas em Brasília em favor do Município e dos compromissos assumidos com a prefeita.

Mandetta relatou os recursos, já assegurados para Dourados, da ordem de R$ 1,1 milhão para a Atenção Especializada em Saúde, de R$ 750 para obras de infraestrutura (drenagem e pavimentação asfáltica) e de R$ 250 mil para revitalização de campos de futebol na periferia e distritos.

A prefeita recebeu o deputado acompanhada do secretário municipal de Saúde, Renato Vidigal, e do vereador Jânio Miguel, e aproveitou para pedir a intercessão de Mandetta junto ao Ministério das Cidades, por onde tramitam projetos de captação de recursos da ordem de R$ 30 milhões, pleiteados por Dourados para a implementar o programa Avançar Cidades, que vai permitir a realização de ações de drenagem e pavimentação asfáltica nas ruas do Parque dos Jequitibás, Jardim das Primaveras, Karisma, Jardim Vitória I e II, Parque do Córrego Paragem, e ainda o recapeamento nas ruas Firmino Vieira de Matos, General Osório, João Cândido Câmara, João Vicente Ferreira, Monte Alegre e Oliveira Marques.

Ao acolher novas reivindicações do Município, por exemplo, para a área de Saúde, o deputado disse que Dourados merece ser tratada “com a importância de uma cidade cosmopolita, um centro regional de grande significado, pela prestação de serviços e a responsabilidade que tem com os demais municípios da região”, e prometeu empenho, junto aos órgãos do Governo, no sentido de ampliar as parcerias com a Prefeitura.

Política

Délia e Mandetta também conversaram, reservadamente, sobre política. A prefeita revelou a preocupação com os entendimentos que começam a ser feitos em torno da sucessão estadual e reivindicou a participação de Dourados nesse processo. “Entendo que não podemos mais continuar sendo tratados como um município que tem perto de 230 mil habitantes, mas, vamos reivindicar a condição de polo regional, responsável por um universo de quase 1 milhão de pessoas, nessa negociação”.

O deputado federal concordou que, pela força política regional que concentra, Dourados deve, mesmo, estar presente no debate da formação de chapas majoritárias para as eleições de outubro. “Embora, por enquanto, seja quase impossível definir quem serão os candidatos ao Governo, por exemplo, diante do clima de incertezas que predomina, não podemos ignorar a força dos bons quadros políticos que esta região oferece para essa composição”, observou Mandetta.