A Ponte Preta fez sua parte em casa e bateu o Atlético Paranaense por 2 a 1, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, e segue sonhando com a permanência na Série A do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, a Macaca chegou aos 39 pontos, na 17ª colocação. O Furacão, por sua vez, com 45 pontos, vai vendo a Libertadores da América cada vez mais distante.

A equipe alvinegra abriu a contagem aos 36 minutos da primeira etapa, com Danilo Barcelos, que cobrou falta forte para balançar a rede. No segundo tempo, aos 21 minutos, Danilo fez mais um, desviando de cabeça. Sidcley descontou, aos 33 minutos.

Na próxima rodada, a Ponte Preta volta a campo na segunda-feira, quando encara o Fluminense, no Maracanã, no Rio de Janeiro. Já o Atlético Paranaense terá pela frente o Vasco da Gama, domingo, na Arena da Baixada, em Curitiba.

O jogo – O Furacão teve a primeira boa oportunidade da partida, aos cinco minutos, com Ribamar, que aproveitou cruzamento e subiu mais do que a zaga alvinegra para testar na trave. A equipe rubro-negra tentava pressionar utilizando as laterais do campo. Aos oito minutos, Fabrício cruzou fechado, mas desta vez a defesa da Macaca estava atenta para afastar o perigo.

A Ponte estava muito recuada e tinha dificuldade para equilibrar as ações. Aos 17 minutos, cobrança de escanteio fechada na área paulista, todo mundo ficou olhando e Aranha conseguiu sair para interceptar e evitar o gol. A resposta veio, finalmente, aos 22 minutos, com Lucca aproveitando escanteio para desviar de cabeça, nas mãos de Weverton. Lançamento para Naldo, aos 33 minutos, mas o meia não conseguiu o domínio.

Depois da parada técnica, o jogo seguia lento, mas mais equilibrado. Até que, aos 36 minutos, Danilo Barcelos cobrou falta forte, no cantinho, e abriu a contagem no Moisés Lucarelli. Aos 44 minutos, cruzamento de Fabrício, Jeferson desviou de cabeça para trás e quase mandou para dentro do próprio patrimônio. Nos acréscimos, Nino Paraíba arriscou o chute, Léo Arthur desviou e quase marcou o segundo.

Depois do intervalo, as equipes retornaram sem novas alterações. Contra-ataque alvinegro, aos cinco minutos, com Léo Gamalho avançando para receber no meio da defesa e obrigando Weverton a deixar a deixar a meta para interceptar. Aos nove minutos, Guilherme tentou a tabela na área paulista, mas a bola sobrou nas mãos de Aranha.

O ritmo do jogo seguia fraco, com os times sentindo o calor e com pouca criatividade em campo. Aos 15 minutos, Lucho pegou sobra de bola na entrada da área e acertou um belo chute, por cima da meta, com perigo. Ponte no ataque, aos 17 minutos, com Léo Gamalho pegando de voleio e mandando para fora. Mas, aos 21 minutos, Danilo Barcelos recebeu levantamento de Nino Paraíba e desviou para marcar o segundo.

Logo após a segunda parada técnica, aos 33 minutos, Douglas Coutinho fez o cruzamento e Sidcley apareceu para chutar e descontar para o Rubro-Negro. Contra-ataque da Macaca, aos 39 minutos, com Renato Cajá, que serviu Nino Paraíba para chutar em cima da defesa atleticana. Já sem ostrar muita força para reagir, o Atlético ainda teve um chute de longa distância de Éderson, aos 44 minutos, sem perigo.

Ponte Preta 2 x 1 Atlético-PR

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 15 de novembro de 2017, quarta-feira
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (Fifa/GO) e Leone Carvalho Rocha (GO)
Cartões amarelos: Elton (Ponte Preta); Guilherme, Pavez, Thiago Heleno (Atlético-PR)

Gols
PONTE PRETA: Danilo Barcelos, aos 36 minutos do primeiro tempo e aos 21 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Sidcley, aos 33 minutos do segundo tempo

PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Yago, Rodrigo (Marllon) e Jeferson; Naldo, Léo Arthur, Elton e Danilo Barcelos; Lucca e Léo Gamalho.
Técnico: Eduardo Baptista

ATLÉTICO-PR: Weverton; Zé Ivaldo, Paulo André, Thiago Heleno e Fabrício; Pavez e Lucho González, Rosseto e Guilherme; Pablo (Douglas Coutinho) e Ribamar (Ederson).
Técnico: Fabiano Soares

Da Gazeta Esportiva

Orteco